segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Polícia Civil prende assaltante em Bacabal

Cleiton Pereira foi encaminhado para a 16ª regional de Bacabal, onde foram realizados os procedimentos policiais, e, logo em seguida, foi recambiado para a Unidade Prisional de Bacabal.
Publicação: 20/10/2014 17:17
 
Uma ação dos investigadores lotados na 16ª Regional de Bacabal, resultou, no final de semana, no cumprimento a um mandado de prisão preventiva em desfavor de Cleiton Silva Pereira, o “Branquinho”, de 21 anos. Ele foi detido no bairro Vila São João, no município de Bacabal.

A ordem judicial foi solicitada pelo titular do 1º DP de Bacabal, Day Robson, e foi expedida pelo juiz Marco Aurélio Marques, da 4ª Vara Criminal de Bacabal, e diz respeito ao crime de roubo qualificado, concurso de pessoas com emprego de arma de fogo. Segundo o delegado regional da cidade, Carlos Alessandro, Cleiton foi preso, por volta das 13h, em uma oficina mecânica, na Vila São João.

O indivíduo é suspeito de ter participado em um roubo ocorrido, no dia 18 de setembro, no shopping do Viva Cidadão, localizado em Bacabal. Na ocasião, Cleiton e mais um comparsa, Antônio Conceição Nascimento, 19 anos, que já está preso, chegaram ao local armados e anunciaram o assalto. Eles subtraíram 700 cédulas de RG e várias folhas de antecedentes criminais, todas em branco, a mando de José Carlos Gana, 26 anos, que também está detido.

Cleiton foi encaminhado para a 16ª regional de Bacabal, onde foram realizados os procedimentos policiais, e, logo em seguida, foi recambiado para a Unidade Prisional de Bacabal.

Polícia prende quatro suspeitos por tráfico de drogas

  •  
  •  
A prisão foi na cidade de Porto Franco, nesse fim de semana.

PORTO FRANCO - A Polícia Civil realizou neste fim de semana a prisão de quatro pessoas suspeitas de tráfico de drogas, no município de Porto Franco, há 100 km de Imperatriz.

De acordo com a polícia foram apreendidas mais de seis kg de maconha prensada. E os suspeitos tinha mandados de prisão, também por envolvimento em homicídio.

Eleições no MA serão no horário local

  •  
  •  
O Tribunal Regional Eleitoral chama a atenção dos eleitores para o horário.

SÃO LUÍS - No domingo das eleições, o Maranhão obedecerá ao horário local: das 8h às 17h. O Tribunal Regional Eleitoral chama a atenção dos eleitores para o horário. Nesta segunda (20), o TRE-MA reuniu autoridades em segurança pública para tratar sobre as ações previstas para o segundo turno das eleições que ocorrem no domingo, 26.
As estratégias pautadas para o 2º turno são as mesmas do 1º, garantir a tranquilidade do processo eleitoral em São Luís e mais 216 municípios do estado.

A reunião foi presidida pelo desembargador eleitoral José Eulálio Figueiredo de Almeida (ouvidor) e pelos juízes auxiliares Raimundo Nonato Neris Ferreira (presidência) e Sebastião Bonfim (Corregedoria). Relatos foram analisados e sugestões de melhorias acatadas.

Fuso horário

Apesar de vários estados brasileiros terem adotado o horário de verão, não é o caso do Maranhão, onde a medida governamental não está em vigor.

Tropas Federais

Homens do Exército garantirão a segurança dos eleitores de São Luís, São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar. As demais cidades maranhenses contarão com o reforço das polícias Federal, Militar, Civil, Rodoviária Federal e Corpo de Bombeiros.

Já a Secretaria Estadual de Segurança Pública antecipa que a Lei Seca no 2º turno valerá das 18h do sábado (25) às 18h do domingo (26).

O TRE lembra ainda que é proibido o registro do voto via celular, a popular selfie. Quem transgredir a regra pode ser preso, conforme prevê a legislação eleitoral porque a ação significa a quebra do sigilo do voto pelo eleitor.

Roberto Costa repercute fechamento da escola CAIC de Bacabal

Escola foi interditada há um mês prejudicando mais de mil alunos

O deputado estadual Roberto Costa (PMDB), repercutiu o fechamento da Escola CAIC, localizada no bairro Mutirão, em Bacabal. Fechada há um mês, após inspeção do Ministério Público e do Corpo de Bombeiros, a escola teve a estrutura condenada.

O CAIC atendia mais de mil alunos de uma região carente de Bacabal, sendo a única a oferecer o Ensino Médio no Mutirão. O parlamentar disse considerar um crime com as crianças e jovens do bairro, que foram removidos para um prédio distante do local de origem dos alunos, o que acarreta diretamente na frequência escolar.

 O deputado disse já ter pedido a urgente intervenção da Secretaria Estadual de Educação para que se dê condições do retorno imediato de funcionamento da escola, além de reforçar que necessita do apoio, também da Assembleia para resolver o problema.

"Defendo um entendimento coletivo que atenda as exigências do Ministério Público, que atenda ao Corpo de Bombeiros, mas principalmente, que atenda aos jovens e crianças do Mutirão, que estão sendo prejudicados pela falta de perspectiva e esperança por dias melhores", finalizou Roberto Costa.

Ministro nega habeas corpus para acusados de matar Décio Sá

O ministro destacou ainda que “não tendo o STJ examinado as extensas razões da impetração, a análise no STF constitui indevida supressão de instância.

 

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou seguimento (julgou inviável) ao Habeas Corpus (HC) 124346, em que a defesa de José de Alencar Miranda Carvalho e Gláucio Alencar Pontes Carvalho – pai e filho, que irão a júri popular acusados de serem os mandantes do assassinato do jornalista Décio Sá – pediam para que ambos aguardassem o julgamento em liberdade.
O jornalista responsável pelo “Blog do Décio” foi assassinado a tiros em abril de 2012, quando estava num bar da Avenida Litorânea, na orla marítima de São Luís (MA). No HC, a defesa dos dois acusados alegava que a custódia de ambos seria ilegal por uma série de motivos, entre eles a suposta inércia dos órgãos acusatórios, o cabimento de medida restritiva diversa e o longo tempo de custódia, “inclusive em desfavor de um idoso”.

Ao rejeitar o HC, o ministro Fux afirmou que a decisão do Superior Tribunal de Justiça que determinou a baixa dos autos de recurso ordinário em habeas corpus ao Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA), para colher contrarrazões do Ministério Público estadual, não evidência constrangimento ilegal. “Inexiste coação ilegal por eventual demora do recurso no STJ, porquanto a própria parte afirma ser o TJ-MA o responsável por tal retardamento”, ressaltou.

O ministro destacou ainda que “não tendo o Superior Tribunal de Justiça examinado as extensas razões da impetração, a análise no STF constitui indevida supressão de instância e, via de consequência, afronta às rígidas normas constitucionais definidoras da competência dos tribunais superiores”. (Do STF).

Do Blog do Neto Ferreira

Vereadora sugere que custo da prisão seja pago pelo condenado


Andressa Katriny/CMCA Câmara Municipal de Curitiba encaminhou, no dia 13 de outubro, ao Congresso Nacional e à Presidência da República, requerimento da vereadora Carla Pimentel (PSC) em que ela sugere emenda ao Projeto de Lei do Senado 513/2013, que altera a Lei de Execução Penal (norma 7.210/1984). Registrado no Sistema de Proposições Legislativas com o código 043.00243.2014, o pedido sugere que “as despesas realizadas com a manutenção do condenado” sejam “ressarcidas ao Estado” por ele próprio.
“Os gastos por apenado no país circulam em torno de R$ 40 mil por ano, enquanto um aluno universitário custa em média R$ 15 mil neste mesmo período”, argumenta Carla Pimentel. Segundo a parlamentar, existe uma “inversão de prioridade” em relação aos investimentos em educação e a má distribuição do dinheiro gasto no sistema prisional.

Segundo a sugestão de Carla Pimentel, o preso deve indenizar o Estado “das despesas realizadas com a sua manutenção, mediante desconto da remuneração de seu trabalho”. A parlamentar cita o uso do mesmo método em países como a Alemanha e a Dinamarca, nos quais o condenado pagam pelos custos de sua prisão.

“A desoneração do Estado e da população com os custos de cada presidiário é a certeza que o cidadão de bem não será vítima do sistema”, diz a vereadora. Para ela, o objetivo é que o criminoso assuma o “real custo de seus atos”, diminuindo assim os gastos da União. O requerimento a outros órgãos, que não os relacionados à administração municipal, sejam eles estaduais, federais ou entidades privadas, é previsto regimentalmente.

Oito policiais militares já foram assassinados este ano no Maranhão

Do G1 MA

Segundo o comandante geral da Polícia Militar, coronel Aldimar Zanoni Porto, somente neste ano já foram assassinados oito policiais militares em todo o estado, sendo cinco mortes registradas na Região Metropolitana de São Luís e mais três no interior. A maioria dos casos tem ocorrido durante o período de folga dos policiais. A informação foi publicada no jornal “O Estado do Maranhão.”

Coronel Zanoni afirma que o Comando Geral tem alertado a tropa para que tome maiores precauções, principalmente nos períodos de folga, onde muita das vezes os policiais desfrutam de momentos de lazer. Ele destaca que por ser um profissional militar, o policial devem ter uma precaução redobrada, até por conta da criminalidade que tem agido em função do submundo do tráfico de drogas, onde a repressão policial é bem maior.

“Há toda uma precaução nesse sentido e, para isso, temos realizado vários cursos obrigatórios. Nesse momento, estamos promovendo treinamentos de requalificação de tiro com a Companhia de Operações Policiais [COP]. Entendemos que o policial militar é alguém que está 24 horas pronto para agir, independente se ele se encontra ou não de serviço. Ele sempre estará pronto para interceder”, afirma o coronel Zanoni Porto.

Para o comandante geral da corporação militar, todo processo de investigação sobre as mortes de policiais tem sido acompanhado em parceria entre o Serviço de Inteligência da PM e da Polícia Civil. “Temos dado uma resposta satisfatória para a sociedade, prendendo os autores desses crimes, e quando há um confronto é natural que esses marginais acabem tombando”, frisa.

Perdas 

Só nos últimos três meses, a corporação militar sofreu a perda de quatro policiais que foram brutalmente assassinados. A morte mais recente foi a do soldado Fredson de Jesus Mendes, 24 anos, que era lotado no 6º Batalhão da PM, na Cidade Operária. O PM foi morto no fim da tarde de quarta-feira (15), no bairro da Matinha, em São José de Ribamar. Dois dos quatro suspeitos de participação no crime foram mortos, após trocarem tiros com a polícia. Um dos meliantes foi identificado como Yago Lima Ribeiro e o outro apenas como Ceará.

Outro policial assassinado foi o soldado Clenildo Souza Gomes, de 36 anos, que foi morto ao trocar tiros com dois assaltantes na feira do bairro Liberdade, em São Luís. Esse crime ocorreu no dia 14 de setembro. Durante o tiroteio, o PM, que se encontrava de folga, conseguiu balear e matar dois bandidos, identificados como Kaique Victor Amorim Serra, 22 anos, e Max Carvalho, o Acerola, 27.
Também consta na lista de PMs mortos o soldado da Ronda Ostensiva Tático Móvel (Rotam) Marcelo Cutrim Fonseca, que foi baleado durante um assalto, na Avenida 7, no bairro da Forquilha. Os acusados, Luís Felipe Valentim Silva, de 20 anos, e Francisco Jadiel Firmino, de 26 anos, também foram atingidos por tiros disparados pelo sargento Carlos Magno Correa Sá, lotado no 9ª Batalhão da PM.

O subtenente da Polícia Militar Emiliano Alves Garcês foi morto a tiros nas proximidades de sua casa, na Avenida 4, no Maiobão, em Paço do Lumiar. Ele chegou a intervir em um assalto e acabou alvejado pelos bandidos. No momento, ele se encontrava em uma caminhonete S-10, com um amigo, quando deu voz de prisão aos bandidos, que assaltavam uma padaria.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Raimundo Cutrim vai processar Roseana Sarney por flagrante forjado, interceptação telefônica e denunciação caluniosa

Depois do presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Edimar Cutrim, o deputado estadual Raimundo Cutrim (PCdoB) anunciou que também processará Roseana Sarney pelos crimes de flagrante forjado, interceptação telefônica e denunciação caluniosa.

raimundo-cutrimO parlamentar informou que viaja nesta quarta-feira à Brasília para apresentar a denúncia pessoalmente ao Superior Tribunal de Justiça.
Para Cutrim, a governadora comprou o mandato do ex-secretário de Segurança, Aluísio Mendes, eleito deputado federal e ainda tentou, às vésperas das eleições, incriminá-lo, acusando-o de participação num telefonema que ele afirmou ter sido forjado.
No começo deste mês, numa última tentativa de evitar a debandada de aliados e criar um fato favorável à candidatura a governador de Edinho Lobão, a filha de José Sarney admitiu a interceptação irregular, divulgando o áudio de uma reunião política entre Cutrim, Edimar e outros políticos.

Na ocasião, o conselheiro-presidente do TCE também denunciou a ‘arapongagem’ de Roseana à Polícia Federal e ao STJ.

Algo de podre na Polícia Militar do Maranhão




Há uma movimentação estranha, oriunda do comando geral da Polícia Militar do Maranhão, para prejudicar oficiais de carreira da instituição.

Descobrimos que um plano, com o auxílio de certas autoridades da justiça, é arquitetado para anular a promoção de alguns coronéis da PMMA.

Do ponto de vista legal, não há amparo para tal violação, pois no caso de um deles ouvido pelo editor do blog, não existe promoção de coronel por antiguidade e sim por merecimento. No seu caso, houve o cumprimento do interstício, ocorrendo dentro do prazo legal, não havendo portanto nenhuma ilegalidade.

Em breve traremos mais detalhes do assunto. Lamentável que uma instituição que deveria zelar pelo cumprimento das regras e dar exemplo de moral, seriedade e respeito entre seus pares, infelizmente seus dirigentes optaram por colocar em primeiro lugar os interesses pessoais. E não para por aí. Outros atitudes nada republicanas estão ocorrendo dentro da caserna onde vários grupinhos rivais se formam a cada dia numa disputa da qual quem sai mais prejudicada é a população.

Patrícia Vieira divulga carta de agradecimento a Bacabal

terça-feira, 14 de outubro de 2014

A candidata do PROS divulgou uma carta na manhã desta terça-feira, 14, em que agradece os votos obtidos no município.
Não eleita na disputa por uma das vagas da Assembleia Legislativa nas eleições do último dia 05, a candidata Patrícia Vieira (PROS) divulgou nesta terça-feira, 14, uma carta falando do resultado. Ela agradeceu os 6.704 votos recebidos, destacou seu trabalho e o empenho do seu marido, o deputado federal José Vieira Lins nesse período de campanha, agradeceu também a todos aqueles que estiveram com ela na caminhada e disse aceitar o resultado como um processo natural e democrático.
 
 “Quero agradecer às pessoas simples que nos receberam em suas casas, que nos abriram suas portas, que nos incentivaram. Quero agradecer aos abraços apertados e a todas as manifestações de carinho que recebi nesses últimos meses que me dediquei de corpo e alma nesse esforço de convencimento dos bacabalenses”, diz a tesoureira estadual e presidenta do PROS Mulher na carta divulgada.
Leia abaixo a íntegra da carta:
Antes de qualquer coisa, meus agradecimentos. Quero agradecer aos quase 7 mil eleitores que foram às urnas para votar em meu nome como candidata a deputada estadual. Tenho certeza que essas pessoas ainda acreditam que a ética é um valor não apenas insubstituível, mas indispensável para quem deseja laborar na vida pública.
 
Nessa campanha, vi uma cidade que sofre, vi um povo abandonado nos bairros da periferia, convivendo com a poeira e a lama de ruas sem pavimentação, com esgotos escorrendo a céu aberto, sem escolas de qualidade.
 
Mas, o que mais me doeu mesmo foi ver a situação lastimável em que se encontra a Saúde do nosso município, onde prevalece a insensibilidade mais ultrajante. Como é possível que aceitemos impassíveis que nosso povo sofra, como sofre hoje sem atendimento de qualidade na saúde, sem médicos nos PSFs, sem acesso rápido e muitas vezes urgente a exames?
Até quando aceitaremos isso? Espero agora, sinceramente, que a nossa campanha tenha sensibilizado a administração do município para essa situação degradante e humilhante que vive o nosso povo.
 
Quero agradecer às pessoas simples que nos receberam em suas casas, que nos abriram suas portas, que nos incentivaram. Quero agradecer aos abraços apertados e a todas as manifestações de carinho que recebi nesses últimos meses que me dediquei de corpo e alma nesse esforço de convencimento dos bacabalenses.
 
Agradeço a todos que me acompanharam nessa caminhada, aos partidos que nos apoiaram. Um agradecimento especial eu dedico ao meu marido José Vieira, meu companheiro incansável, dedicado, íntegro e leal, que esteve sempre ao nosso lado em todos os momentos.
 
É hora de agradecer à nossa militância que nos acompanhou nas longas caminhadas pelas ruas de Bacabal, que se evolveu nesse esforço coletivo de convencimento dos bacabalenses, que deu alegria e vibração à campanha.
Não posso deixar de agradecer à minha família, que compartilhou comigo as alegrias e tristezas dessa campanha, e foi amiga, companheira e solidária. Vocês são meu esteio. Por fim, agradeço a Deus por ter me permitido viver esses momentos e chegar até aqui podendo afirmar, sem ser contestada, a honradez do início de uma vida pública sem máculas.

Bacabal, Ma, 14 de Outubro de 2.014

PATRÍCIA Flávia Braga VIEIRA Lins

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Briga entre policiais termina com oito tiros em Balsas

  •  
  •  
O carro de um dos polícias foi atingindo com os tiros.

BALSAS – Uma briga entre dois policias militares em Balsas terminou com o carro de um dos PMs alvejado com oito disparos de arma de fogo. As marcas dos tidos por toda parte do veículo, que foi apreendido e levado para o pátio da Delegacia Regional.

O comando a Polícia Militar em Balsas informou que os policiais estavam de folga e conversando normalmente, quando iniciou uma briga. Segundo o subcomandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, capitão Gilberto Martins, será aberta uma sindicância para apurar a conduta dos militares.
“Vamos apurar a disciplina e a hierarquia dos policiais para saber até que ponto eles eraram, e serão tomadas as medidas legais para o caso”, disse.

O nome dos policiais não foi informado para não atrapalhar nas investigações. O policial que efetuou os disparos está preso na sede do batalhão.

Veja quem são os foragidos da URDD na Liberdade


10726710_726490344097804_1006590637_nOntem, quarta-feira 08/10, por volta das 3h da madrugada, quatro presos conseguiram fugir da Unidade de Regime Disciplinar Diferenciado (URDD), no bairro da Liberdade em São Luis.

Os quatro internos que serraram as grades e se evadiram foram identificados são:  Geovane Zuza Palhano, conhecido como Bacabal ou Geovaninho, Marinaldo Assunção Roxo (Serequinha), Raimundo Oliveira Neto (Oliveira) e Claudivan Pereira Reis (Caveira).

A Urdd é destinada para internos que precisam ficar isolados temporariamente de outros presos. A URDD fica localizada no anexo à delegacia do 8º DP no bairro da Liberdade.

Um dos foragidos identificado por Geovaninho responde por homicídio, tráfico de drogas, assalto e ainda é considerado um criminoso de alta periculosidade, pois é frio e violento contra as suas vítimas nas ações criminosas.

Geovane Zuza é um dos internos que foi transferido para um presídio federal, por suspeitas no envolvimento de rebeliões e motins no ano de 2010. Geovane Zuza já teria conseguido também ter se evadido do 1º DP de Bacabal em 2011.

Do Blog do Domingos Costa

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Delegado de Polícia Federal faz alerta contra crimes cibernéticos

  •  
  •  
Esse é um crime de grande incidência no Maranhão.
MARANHÃO - Em busca de um amor, muitas mulheres entram em sites de relacionamento e encontrar o “amor de suas vidas” em poucos meses. Passam a confiar tanto no parceiro virtual que fornecem os números de suas contas e senhas com o intuito de conquistar o pretendente e assim mal sabem que estão sofrendo um “golpe do romance”. O criminoso, então, entra na conta da usuária e retira a quantia desejada. Este é um crime cibernético e que tem grande incidência no Maranhão.
A descrição do golpe foi feita por David. Ele atua há mais de cinco anos na área e conta que há diferentes tipos classificação dos crimes cibernéticos: o primeiro, mais conhecido por "crime de alta tecnologia", tem como principal alvo os computadores, executando ataque de negação de serviço (que consiste em sobrecarregar um servidor e tirá-lo do ar); outra, o "misto", é uma fraude bancária eletrônica realizada através do internet banking: o criminoso, através dos dados bancários, número da conta e senha, entra na conta do usuário e retira uma quantia, por exemplo.

Em seguida, estão os crimes impróprios, que são aqueles que já existiam, mas a internet possibilitou uma maior facilidade, como o contrabando, que consiste em trazer uma mercadoria estrangeira proibida para território nacional, e o descaminho, transporte uma mercadoria de um país para sonegar impostos. “O crime continua o mesmo, porém a internet possibilita a encomenda desse tipo de crime”, afirmou.

Segundo David Farias de Aragão, têm várias leis que tratam dos crimes cibernéticos propriamente ditos, como, o artigo 313ª do Código Penal, que fala da inserção de dados falsos em sistemas de informação. Para ele, o marco diferencial dentre as leis é a "Lei Carolina Dieckmann", como ficou conhecida, pois ela torna crime a invasão de um dispositivo informático. "Se alguém acessa informações de um computador sem consentimento do proprietário, esta pessoa está praticando um crime com pena de detenção de três meses a um ano, além de multa. Também há o marco civil da internet, que não traz crimes, mas é considerado como a constituição dos crimes cibernéticos”, informou. Entre a infrações destacadas na "Lei Carolina Dieckmann" também estão a difusão de vírus e clonagem de cartão.

Para prevenir os crimes cibernéticos as pessoas devem se prevenir da seguinte maneira: diminuir o uso de programas piratas, pois eles possibilitam uma vulnerabilidade ao computador; o uso de um antivírus seguro; e verificação dos tipos de sites visitados, evitando sites pornográficos, downloads de sites desconhecidos, entre outros. “Tudo que se faz na internet acaba deixando rastros. A internet é mais um espaço público, só que cibernético. Como no mundo real, sempre há pessoas querendo levar vantagem. As pessoas acreditam que não serão descobertas. Além disso, há facilidade de haver maior numero de vítimas”, relata o delegado.

Vitória com gosto de derrota


Publicada em 11/10/2014 às 11:46:46


O resultado das urnas apresenta muitos elementos para análise de como estão se conduzindo os políticos e de como o povo está aceitando, ou não, a forma de agir dos representantes eleitos.
Para a votação, não é determinante apenas o desempenho, mas em algumas situações, fatores relacionados ao político ou ao grupo político ao qual pertence.
É o caso do deputado federal Alberto Filho, que não tem o que comemorar na eleição deste ano. Seu grupo não fala em vitória.

Eleito em 2010 com 89 mil 704 votos, o parlamentar prestou assistência durante os quatro anos aos municípios em que foi votado. Talvez a que menos tenha merecido atenção foi a cidade de Bacabal, onde reside e onde o pai é prefeito e principal responsável pelo amargor da vitória.
Na eleição de 2010, Alberto Filho foi votado por 16.480 bacabalenses. Este ano sua votação na cidade caiu para 8.567.

O resultado expressa a reprovação do eleitor à administração medíocre do prefeito José Alberto Veloso. Sem noção de gestão pública, noventa por cento dos que lhe rodeiam e assessoram só estão preocupados em se dar bem. Não poderia ser diferente.

Incapaz de tirar o Prefeito, eleito como resposta à péssima gestão de Raimundo Lisboa, o eleitor queria se vingar nas urnas. Essa era a tônica ouvida em todas as rodas de conversa “vamos dar a resposta quando ele vier pedir voto para o Alberto Filho”.

O povo respondeu à altura? Alguns acham que não. Consideram que Alberto Filho ainda recebeu mais votos do que deveria. O certo mesmo é que sua equipe estava bem consciente do fracasso que seria em Bacabal e tratou de incrementar a campanha em outros municípios onde ele havia sido votado em 2010, além de conquistar novos redutos. Quase que não dá certo.

Alberto Filho foi eleito na última vaga da sua coligação. Por poucos dias, conviveu com o fantasma da não-eleição. Se o recurso de Deoclides Macedo tivesse sido julgado favorável no TSE, hoje Alberto seria um deputado-suplente.

Perguntas a serem feitas:

1. Numa cidade com 66 mil eleitores, um deputado federal da própria cidade conseguir a votação de apenas 8.567, é algo normal?

2. O Prefeito José Alberto tem consciência do mal que fez para a carreira política do seu único filho?

3. Na hipótese de ter essa consciência, deverá mudar radicalmente sua forma de administrar?

4. Se José Alberto, sendo parte do grupo da situação e sempre contando com o apoio do senador João Alberto, fez uma pífia gestão, como agirá a partir de agora estando na oposição?

A foto que ilustra esse post foi feita na dia da eleição. O semblante da família Veloso mostra bem que não há o que comemorar. Alegria mesmo só a do vereador Perí que em momento algum assumiu a campanha de Alberto Filho. Perí estava a comemorar, como quem vê a realidade mas nao enxerga a verdade dos fatos.

Do Blog do Louremar Alves

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Polícia investiga participação de mais pessoas em assassinato de advogado

Informação foi confirmada pelo delegado Marco Antônio Fonseca.
Segundo ele, até três pessoas podem ter participado do crime.

Do G1 MA
Carlos Humberto Marão Filho é suspeito de matar advogado Brunno Soares Matos (Foto: Reprodução/TV Mirante) 
Marão Filho é suspeito de matar advogado Brunno
Soares Matos (Foto: Reprodução/TV Mirante)
 
Um dos responsáveis por investigar o assassinato do advogado Brunno Eduardo Soares Matos, de 29 anos, acontecido na madrugada do último domingo, em São Luís, o delegado Marco Antônio Fonseca disse que até três pessoas podem ter participação no crime. Além de Brunno, o irmão dele, Alexandre Matos Soares, 25 anos, e o amigo, Kelvin Chiang, 26, também foram esfaqueados por um homem identificado como Carlos Humberto Marão Filho, de 38 anos, que já está preso.

Inicialmente, apenas Marão era apontado como autor do assassinato. Mas após todos os depoimentos colhidos a partir de sua prisão, o delegado apontou para eventuais cúmplices. “Já foi esclarecida essa participação e a gente acredita que até mais de uma segunda pessoa, talvez até uma terceira, possa ter participado. Estamos levando nesta linha, mas não pode adiantar muita coisa”, afirmou o delegado.
Essa nova linha de investigação foi apontada pelo delegado Marco Antônio após um novo
depoimento de Marão, realizado na manhã desta quarta-feira (8). “A gente acabou de reinquirir o Marão para poder esclarecer algumas coisas que estavam obscuras nos depoimentos anteriores. O depoimento dele agora foi muito esclarecedor e na realidade fechou aquilo o que nós já havíamos apurado em outros depoimentos”, acrescentou.

O corpo do advogado foi enterrado na manhã de terça-feira, no cemitério do Gavião, na Madre Deus, em São Luís. Durante o velório do filho, o pai da vítima Rubem Soares pediu por justiça. "A dor que eu estou sentindo é muito grande. Eu espero que esse crime covarde contra meu filho não fique impune. A certeza que eu tinha que o meu filho era muito querido está aqui, com a presença de todos vocês", disse.
Advogado Brunno Matos (Foto: Arquivo Pessoal) 
Advogado Brunno Matos (Foto: Arquivo Pessoal)
 
O irmão e o amigo do advogado continuam internados no Hospital São Domingos, em São Luís. Alexandre foi ferido no abdômen e Kelvin teve a faca cravada nas costas. O hospital diz que não emitie boletim médico informando o estado das vítimas.

Entenda

Segundo informações da polícia, o suspeito do crime mora em uma residência próxima ao local onde acontecia a festa de comemoração do senador eleito Roberto Rocha (PSB), na madrugada de segunda-feira (6). Por volta de 5h, ele foi até o local para reclamar do som alto.
Revoltado, Carlos Humberto teria começado a quebrar retrovisores de veículos estacionados na frente do comitê. Brunno então reclamou da atitude dele, que entrou em confronto com as vítimas e, armado com uma faca, feriu os três.

Um quarto homem, que não quis se identificar, se escondeu em um buraco e presenciou o crime. Ele contou à polícia que trabalhava desmontando a estrutura de som quando ouviu Alexandre pedir socorro, levou as vítimas para o hospital e chamou a polícia.
Brunno Matos trabalhava na assessoria jurídica da campanha de Roberto Rocha e na Prefeitura de São Luís.

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais