quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Suspeito de estuprar e matar criança de 6 anos é apresentado no MA

José Ribamar dos Santos Portácio, 26, foi nesta quarta-feira (25).
Segundo a Polícia Civil, ele confessou ser o autor do crime.

Do G1 MA
Um homem identificado como José Ribamar dos Santos Portácio, de 26 anos, foi apresentado, na tarde desta quarta-feira (25), na sede da Secretaria de Segurança Pública, em São Luís, suspeito de ter estuprado e matado Maísa Moreno da Silva, de 6 anos, no município de Urbano Santos, a 269 km de São Luís.

A polícia informou ainda que outras 12 pessoas foram presas e autuadas em flagrante pelos crimes de dano qualificado ao patrimônio público, associação criminosa e incitação ao crime devido à depredação de prédios da cidade em Urbano Santos.

As depredações foram causadas pela transferência de quatro pessoas que testemunharam a ação do criminoso, que inicialmente foram confundidos com suspeitos de estuprar e assassinar a criança.

Os prejuízos ainda são contabilizados, mas já se sabe que uma parte do Fórum foi incendiada, além da destruição dos prédios da administração pública municipal, Promotoria de Justiça e de viaturas da polícia que atuam na região.

Repercussão
 
Nas redes sociais houve grande comoção com o caso, principalmente, depois que um vídeo feito por um morador da cidade viralizou na internet. As imagens mostram a pequena Maísa seminua, ensanguentada e aterrorizada com a percepção da morte.

A SSP ainda não informou se vai haver uma tentativa de identificar o autor do vídeo e se ele pode ou não responder criminalmente pela gravação e divulgação da cena que chocou todo o estado.

Divulgação de vídeo da criança agonizando chocou várias pessoas nas redes sociais (Foto: Reprodução / Facebook)Divulgação de vídeo da criança agonizando chocou várias pessoas nas redes sociais 
 
Crime
 
A criança desapareceu na noite de sábado (21) de frente de sua residência e foi encontrada agonizando em um matagal na manhã de domingo (22). Maísa apresentava marcas de violência sexual e sinais de esganamento.

Maísa morava no bairro Queimadas e durante o período em que ela esteve desaparecida os familiares dela chegaram a oferecer uma recompensa de R$ 5 mil para quem ajudasse com informações que levassem a identificação dos autores do crime.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais