segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Protestos contra o governo marcam Conferência Estadual de Juventude


fejma fejma2 
Uma série de protestos marcou a abertura da Conferência Estadual de Juventude, na manhã deste domingo (29), na UFMA.

Sob os gritos de “a juventude pede respeito, governador dê a posse do Conselho” e de cartazes em punho, dezenas de jovens adentraram a plenária no momento em que discursava o secretário de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves (PT), que no ato representava o governador Flávio Dino (PCdoB).

O protesto foi uma resposta de jovens ligados ao Fórum Estadual de Juventude (FEJMA) contra o Governo do Estado, que desde maio recusa-se a dar posse aos membros da sociedade civil do Conselho Estadual de Juventude (Cejovem) – reveja.

O Executivo alega que não nomeia os conselheiros porque tramita na Justiça uma ação impetrada por 20 entidades que não conseguiram eleger nenhum membro para o colegiado.

Para piorar a situação, na semana passada, às vésperas da Conferência, o MP emitiu o que os conselheiros consideram uma “estranha recomendação” para que haja mudança na parte do inciso II do art. 5º de lei estadual que trata do Conselho, extinguindo o monopólio do Fejma como instância de escolha dos representantes da sociedade civil para o Cejovem”.

O trecho foi duramente repudiado pelo Fórum. “Nos causa estranheza o promotor falar em monopólio para eleger conselheiros, vez que esta entidade foi fundada em 2006, tem previsão na Lei Estadual 8.451/2006 e é composta por entidades da sociedade civil das diversas regiões do Maranhão. Durante três governo [Zé Reinaldo, Jackson Lago e Roseana Sarney] o Fejma organizou o processo de eleição e somente agora descobriu-se ele monopólio”, diz trecho de nota de repúdio dos conselheiros (reveja).

Para não passar pelo vexame no evento de hoje, membros do governo chegaram a procurar os jovens antes da abertura do evento para uma conversa, mas não obtiveram êxito.
Até que o titular da Sedihpop pudesse falar, a organização do evento teve que garantir a fala da jovem Dayana Roberta como integrante do FEJMA, para que pudesse expor para a plenária a situação do CEJOVEM e as intenções do governo sobre o tema.

No discurso, Francisco Gonçalves tentou fazer média mas teve que ouvir um “desça do palanque” de um manifestante para deixar o tom político-partidário da fala. Apesar da manifestação dos jovens, o titular da SEDIHPOP não se mostrou sensibilizado para o diálogo. Coube a Tatiana Pereira contornar a situação e prometer que o tema voltaria a ser discutido no evento que encerra nesta segunda (30).

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais