José Reinaldo e Vidigal
O ex-senador José Sarney pode não ter o mesmo prestígio de antes, porém ainda é visto como um mentor na política.

É tanto que desafetos, como o deputado José Reinaldo e o ex-ministro do STJ Edison Vidigal, estão mais próximos do ex-presidente. Ou pelo menos tentam uma reaproximação com o antigo padrinho.
Entre amigos interesseiros, inimigos de ocasião e ex-adversários que buscam uma reconciliação com o oligarca, seja por interesses contrariados com o novo grupo político instalado no estado ou por vislumbrarem projetos políticos maiores, estes vêem em Sarney uma espécie de abrigo, um referencial simbólico no jogo do poder.

Nada que não possa ser esquecido, superado ou “perdoado” quando vontades e projetos conciliam. O futuro pode repetir o passado e o que aconteceu de ruim fica para trás.

Em se tratando do retorno ao comando do Maranhão, o interesse pessoal sobrepuja qualquer briga casual de antigos compadres. O rancoroso e vingativo Sarney será o primeiro a não ter dificuldades de passar por cima de desavenças em nome da volta ao poder.