quarta-feira, 4 de março de 2015

Em crônica vereador Florêncio Neto presta homenagem ao avô "raimundim"

Escrevi esse texto em novembro, durante uma viagem, no bloco de notas do celular. Ali a saúde do meu maior mestre já estava frágil e o coração começava a apertar.

O homem e o tempo

Passei a minha vida inteira ouvindo que o tempo é implacável, infalível, e, jamais havia constatado na pele e no coração essa tão famosa máxima popular, até que o Senhor tempo chegou para o meu mestre, o raimundim, e a grafia é assim mesmo em minúsculo porque o meu raimundim é assim, discreto, tímido, humilde, ele jamais se sentiria a vontade como RAIMUNDIM, ele nunca foi assim tao "garrafal", espaçoso, soberbo...
 
Ah raimundim! Quantas lições o senhor nos ensina sem precisar falar uma só palavra. Eu escolho ser 1 milhão de vezes sangue do seu sangue.
 
Está certo, tenho que admitir que não conheci assim tanta gente na minha vida, mas de todas que conheci o senhor é, sem dúvidas, a mais admirável. E quem me conhece sabe a admiração que nutro pelo meu pai, mas ele não há de se incomodar em ser o segundo!
Família, o nosso raimundim consegue ter as melhores características de cada filho. Então vamos nós: ele tem a ingenuidade salutar da Chica, a justiça da Mundinha, a determinação da Socorrinha, o humor do tio Toinho, a correção da Ângela, o dom para cuidar da família do Carlinhos, o coração da Candida, a espontaneidade do Raimundo, a inteligência do Amarildo e a calma do Nando.
 
O rainundim nasceu para ser pai. Pai dos seus filhos, dos seus netos, dos seus irmãos, sobrinhos, genros, noras...
 
Só que até para os super heróis o tempo chega. Mais olha Senhor tempo, se o Senhor pensa que escrevi isso pra lhe contestar, ledo engano, muito obrigado por conservar nosso raimundim por tantos anos nos brindando com suas pérolas diárias.
 
Agora eu já sei que o Senhor tempo de fato é implacável, infalível. Mais fique sabendo o senhor, e aqui fica registrado, que o tempo que chega para todos, jamais será suficiente para apagar de nossa memória e de nossos corações o nosso raimundim!
 
Para sempre raimundim!
 
Te amo vô.
A nossa missão agora é preservar a união da família que o senhor tanto amava e cuidar da sua princesa,  Itinha.

Florêncio Neto

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais