Juiz Osmar Gomes dos Santos

O juiz de Direito Osmar Gomes dos Santos, diretor do Fórum Desembargador Sarney Costa, em São Luís, e o capitão Walteir, da Polícia Militar, lotado no destacamento de Viana, travaram uma forte discussão, no último sábado gordo de carnaval, em Cajari, na baixada maranhense, e quase vão às vias de fato.

O incidente foi motivado pela presença, na praça principal do município, de um trio elétrico do magistrado, conseguido com a ajuda de dois deputados; um federal e outro estadual. Cunhado do prefeito de Cajari e marido da futura candidata a prefeita da cidade, o capitão Walteir tentou retirar o trio elétrico da praça, talvez por reclamação de outros moradores por conta do barulho e da baderna.
O motorista ainda argumentou que o carro era “do doutor Osmar”, mas o militar não deu ouvidos ao condutor do trio, ordenando que saísse da praça. Informado do fato pelo motorista, o juiz Osmar se dirigiu à praça onde travou uma ríspida discussão com o capitão, que, no auge do bate-boca, posicionou-se com dedo em riste no rosto do magistrado.

Em meio à confusão, um cabo identificado como Rocha, que acompanhava Walteir, tentou interferir no ‘bate-boca’, mas foi contido pelo juiz Osmar Gomes: “Não se meta nisso, porque você é bandido e o seu processo ainda não acabou”. Cabo Rocha responde em liberdade a um processo, de aproximadamente dez anos, sobre o assalto a uma agência dos Correios na região no qual um morador foi atingido a bala e ficou paraplégico.

Terminada a discussão, o trio permaneceu na praça e continuou com o carnaval. Com informações do Informe JP.