segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Dois professores universitários são presos por fraude

  •  
  •  
Suspeitos foram contratados para responder prova no Ceuma.

A fraude foi descoberta por uma perita criminal. - Foto: Divulgação
SÃO LUÍS - Dois professores universitários foram presos na tarde de domingo (30), durante realização do vestibular de Medicina do Uniceuma, no Renascença. Os suspeitos foram contratados por um candidato para que respondessem a prova e passassem o gabarito a ele.

Os professores foram identificados como Deusimar Santos, de 35 anos, bacharel em Filosofia e Matemática; e Giovani Lopes Santos, de 41 anos, bacharel em Direito e Matemática. Ambos lecionam no campus de Bacabal da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) e em outras instituições de ensino superior.

A fraude foi descoberta por uma perita criminal, contratada para fazer o confronto das digitais dos candidatos, analisando as colhidas no momento da prova com as dos documentos de identidade. Giovani apresentou a identidade com o nome de Alan de Arimatéia Gomes Alves e Deusimar com o nome de Amauri Silva Oliveira.

O primeiro a ser descoberto foi Giovani. Ele confessou a fraude e entregou o comparsa, que já havia saído da sala e estava no corredor aguardando o momento de passar o gabarito. O contratante conseguiu fugir, mas já foi identificado pela polícia.

De acordo com o delegado Paulo Roberto, da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), Deusimar responderia as disciplinas de Ciências Humanas, enquanto Giovani responderia as Exatas. Eles copiariam o gabarito no braço e passariam ao candidato no banheiro, nos horários combinados. Pelo serviço, a dupla receberia a quantia de R$ 50 mil. A fraude só foi descoberta com colaboração direta do Ceuma.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais