quinta-feira, 30 de outubro de 2014

O calote de Edinho Lobão e o chororô dos que levaram o cano

lobão3Pessoas que trabalharam sol a sol na campanha do candidato derrotado Edinho Loão, alugaram a mão de obra, carros, abastecimento de combustíveis, serviços gráficos, produtoras de publicidade e casas que serviram como comitês, agora se queixam dos calotes deixados pela campanha do candidato apoiado pelo Palácio dos Leões, em várias cidades, notadamente aqui em São Luís e Imperatriz.


Lobão aceitou ser candidato prometendo mundos e fundos para quem trabalhasse na campanha. Não cumpriu até agora nada. Se diz até hoje um empresário bem sucedido e homem rico. Só se for de miguelagem. Que o digam seus funcionários no sistema Difusora de Comunicação e na Incorporações Difusora.

O calote deixado pela campanha do filho de Lobão, o silêncio sucedido pelo sumiço de Edinho  que insiste em não querer enxergar o prejuízo dados às pessoas que trabalharam acreditando que iriam ganhar tem causado reclamação geral de quem colocou a cara para apanhar.

São trabalhadores, senhor suplente senador, que geraram expectativas, fizeram negócios contando com o recebimento do contrato firmado. Edinho Lobão não tem o direito de manchar a imagem da família que tem uma postura decente, a exemplo do pai e da mãe.

As muitas reclamações das pessoas que foram lesadas, das empresas que foram enganadas, enquanto o compromisso não for honrado, ainda esperam pelos milhões que sobraram da campanha do derrotado.(Com alterações do Blog do Luís Cardoso)

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais