quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Tribunal diz que poderá cancelar contratação no Maranhão



folha-atlanticaO diretor-geral do TRE-MA (Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão), Gustavo Campos, afirma que não há problemas na documentação fornecida pela Atlântica Serviços Gerais, a empresa que venceu a licitação do órgão para fornecer mão de obra para o dia da eleição em atividades com as urnas eletrônicas.
Segundo ele, a Atlântica Serviços Gerais imprimiu informações corretas a seu respeito, porém num papel que tinha só o timbre da Atlântica Segurança, o que não seria razão para descredenciá-la.
Com CNPJs diferentes, as duas firmas pertencem ao empresário Luiz Carlos Cantanhede Fernandes.
Campos afirma que o TRE-MA não poderia contratar a Atlântica se Lobão e Cantanhede fossem sócios no negócio, mas não sabe sobre sociedades em outras empresas.
A lei, diz, não exige esse tipo de checagem. Nem algum tipo de declaração formal dos concorrentes garantindo que não possuem vínculos com partidos ou candidatos.
Campos admite que poderá cancelar a contratação se o vínculo Lobão Filho-Cantanhede for comprovado.
Por meio de sua assessoria, Lobão Filho afirmou que nunca foi sócio de Cantanhede em qualquer negócio ou bem, diferentemente do que o empresário teria dito para a imprensa local em 2012. Lobão diz que apenas vendeu uma lancha para o empresário.
Cantanhede foi procurado em sua empresa e no celular, mas não foi encontrado para comentar. Sua secretária afirmou que ele estava viajando.
A Folha pediu para falar com algum outro representante da Atlântica, mas ninguém respondeu ao pedido de entrevista.


Do Blog Marrapá

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais