10647785_545561662222658_1207621263_nMais de 100 policiais civis do Maranhão estiveram reunidos, nesta segunda-feira (1), no auditório do Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado do Maranhão (Sindsep-MA).
Na pauta principal de discussão, os problemas da categoria, que estão com vantagens salariais congeladas e não dispõe de condições dignas de trabalho (o caso se agrava ainda mais no interior), e a precariedade da estrutura das delegacias no estado.
Após a reunião, foi marcada uma assembleia geral para o próximo dia 12.09.2014, às 17h00, na porta do Plantão da Refesa, em São Luís, com o objetivo de tratar da pauta de reivindicações e um possível indicativo de greve.
Caso não haja uma posição da parte do governo Roseana Sarney, mais uma greve poderá ser deflagrada, prejudicando a população que já é penalizada com a gestão pífia e desastrosa da filha do senador José Sarney.
Entre os pontos a serem levados para a assembleia, estão:
1. Delegacias do interior do Estado estão cheias de presos. Os policiais estão sendo obrigados a fazer custódia de presos, o que incorre em usurpação de função.
2. O efetivo é mínimo, ocorrendo casos de policiais responderem por mais de um município, sem ganhar diárias e nem hora extra.
3. Desde o concurso de 2002 o Estado não paga insalubridade aos policiais que ingressam na categoria. Só passa a receber quando alguém que recebe aposentar ou falecer. Também não pagam risco de vida.
4. Vantagens congeladas há 7 anos. O vale alimentação é 284, por exemplo.
5. As Delegacias estão sucateadas.
6. O Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis do Maranhão) ganhou uma ação judicial de dedicação exclusiva que o Estado paga pela metade e uma Ação de Nível superior que o Estado não paga.