othelinoneto (2)O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) destacou, na sessão desta quinta-feira (04), a paralisação de advertência dos delegados do Maranhão e disse que ficou surpreso ao ser informado que a governadora Roseana Sarney teria dito que não sabia do movimento. “Ela não sabia que os delegados iriam passar 48 horas parados, ou seja, o Estado está jogado às traças e a governadora parece ter desistido de governá-lo”, disse.

Segundo Othelino, não é a primeira vez, este ano, que os delegados cruzam os braços por conta das péssimas condições de trabalho e acusam o governo do Estado de não dar atenção à Polícia Civil. “Por incrível que pareça, o Executivo não dá a menor atenção para as reivindicações da classe. Fui informado por um dirigente sindical que a governadora Roseana Sarney, nos seus 14 anos de governo, nunca recebeu um representante da Associação dos Delegados de Polícia (Adepol) ou do Sindicato dos Policiais”, disse.

Othelino disse que o tratamento dispensado à categoria é uma prova do desinteresse da governadora, que não se preocupa com este segmento importante para a Segurança Pública de qualquer Estado. Segundo a Adepol, hoje são 1.500 presos que estão em delegacias do Maranhão e os policias, ao invés de estarem fazendo papel de polícia, prevenindo a violência e marcando presença nas ruas, estão tendo que vigiar os encarcerados.

Desmonte da Polícia

“O desmonte não para por aí. Há várias cidades do Maranhão que não têm delegado de polícia e que não têm nenhum policial para comandar a delegacia. Em muitos casos, não se pode nem fazer um boletim de ocorrência (BO) porque, às vezes, não há quem o faça. Isso é verdade e acontece no Maranhão”, comentou Othelino.

Segundo Othelino Neto, para completar o desmonte da Polícia Civil, várias delegacias estão deixando de ter sedes próprias para alugar prédios, onerando os cofres públicos e fazendo da Polícia Civil uma inquilina de terceiros. “Enfim, isso demonstra o verdadeiro descaso do governo do Maranhão, que parece estar mais preocupado em permitir a perseguição a adversários do que cuidar da Segurança Pública do Maranhão”, afirmou.

O deputado do PCdoB disse que a violência só aumenta no Maranhão, a Polícia Civil está sucateada, agora inclusive fazendo paralisação de advertência e com possibilidade de parar por tempo indeterminado, e a governadora age como se não estivesse vendo nada.