flavio-dino-e-edinho-500x380O senador José Sarney deu prazo de 15 dias para a virada do candidato a governador Lobão Filho (PMDB) sobre Flávio Dino (PCdoB). Bem, findando-se o prazo dado por aquele que também dizia que Luis Fernando seria vitorioso, a tal virada está longe de acontecer, a julgar pelas últimas pesquisas.

De acordo com recente consulta do instituto DataM (037/2014), Edinho Lobão alcança apenas 23% das intenções de voto, enquanto que seu principal oponente, Flávio Dino, desponta com 57,8% das intenções de voto – uma vantagem de 35 pontos pontos percentuais.

Isto é, pela lógica, Lobão teria que conquistar 1% por dia para empatar tecnicamente com Flávio. Conta das mais difíceis.
Sendo assim, muitos que integram o núcleo duro do grupo Sarney, vendo o barco naufragar, a começar pela governadora Roseana Sarney, já entregaram os pontos. Aliás, fazendo justiça, Roseana nunca acreditou na vitória de Edinho, tanto que tem se ausentado da campanha dele. Faz apenas o tradicional jogo de sena.

Nesse  sentido é que, avaliando a estagnação de Lobão Filho e seu alto índice de rejeição (44% dizem não votar nele), muitos pularam para o lado de Flávio Dino. Vários vereadores, prefeitos, ex-prefeitos que estavam o candidato da oligarquia Sarney já declararam apoio a Flávio Dino. Ontem foi a vez do deputado Edson Araújo (PSL) deixar a nau lobista e marchar com a caravana dinista.
Nos próximos dias, mais adesões a Dino são esperadas.

Por outro lado, fala-se, nas rodas de conversas, em 600 milhões para virar o jogo.
Considerando que falta cerca de um mês para a eleição, aliado ao pífio desempenho de Lobão Filho e os votos cristalizados de Flávio Dino, ninguém, nenhum empresário ou empresa vai investir em uma campanha que ainda não deslanchou. Seria jogar dinheiro fora – talvez seja por isso que a campanha de Lobão Filho passa por uma crise financeira.

A falta de interesse começa pela própria governadora Roseana Sarney, que está despedindo-se do governo. As prioridades dela, todo mundo sabe, agora são outras…