terça-feira, 12 de agosto de 2014

A estratégia de Roseana Sarney é jogar a culpa nos ex-membros do governo


Governadora anuncia reajuste para servidores foto Geraldo Furtado
João Abreu, Governadora Roseana Sarney e João Bernardo Bringel são acusados de fazer parte do esquema de suborno do Governo

Todos os citados no escândalo do subornasse envolvendo a construtora Constran, o doleiro Alberto Youssef e o governo do Maranhão ainda terão que explicar muito à sociedade e a Policial Federal.
maria-cutrim
Em uma nota indigna para com aliados, a governadora Roseana Sarney disse ao Jornal Nacional que o ex-chefe da Casa Civil, João Abreu, não era mais membro do seu governo.
João Guilherme de Abreu, que apesar de ter sido secretário de Saúde do Estado, no segundo governo de Roseana, e Chefe da Casa Civil nos dois últimos, sempre se manteve ileso das denúncias que cercaram o grupo Sarney no período.
Maria da Graça Marques Cutrim e Helena Maria Cavalcanti Haickel são apontadas como envolvidas

Para livrar sua pele, no entanto, em nota, a governadora diz que Abreu não é mais do governo, insinuando que se houve qualquer irregularidade, ela fez sua parte o tirando da Casa Civil.
Claro que quando alguém é pego com a boca na botija, é natural a reação de se adotar o salve-se quem puder. Mas, nesse caso, em se tratando de um amigo, todo cuidado deveria ser pouco.
Além de Abreu e a própria Governadora Roseana Sarney, também são foram citados em depoimento de Meire Poza, contadora do doleiro Alberto Youssef, a secretária adjunta de Gestão e Previdência, na época, Maria da Graça Marques Cutrim, a Procuradora do estado, Helena Maria Cavalcanti Haickel o secretário de planejamento José Bernardo Bringel e Milton Braga Durans, assessor da Casa Civil do governo Roseana Sarney, todos são apontadas como envolvidas no caso de suborno. (Com alterações do G.I)

Do Blog do Domingos Costa

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais