Sarney: livre de inquérito criminal por suposta prática de crime contra o sistema financeiro (Foto: O Globo)Se ele vai vencer a eleição ou não ninguém pode afirmar, apenas prever, mas não se diga que a campanha de Flávio Dino não é uma das mais bem planejadas da história política do Maranhão. Depois de trazer para dentro de sua coligação todo mundo que nacionalmente realmente importa, inclusive os três presidenciáveis que têm votos, de reunir à sua volta cada um dos partidos com peso eleitoral no Estado, à exceção do PMDB, seu adversário, o PCdoB lança uma campanha capaz de nacionalizar a disputa que ocorre no Maranhão.
“Ajude o Maranhão a derrotar Sarney” é um primor da genialidade no marketing político, uma convocação ao país inteiro para que participe, com recursos, opiniões, denúncias, manifestações da batalha que aqui se trava contra o grupo que há quase 50 anos dá as cartas no Maranhão. Primeiro porque no Brasil todo mundo quer derrotar Sarney, assim como, em menor proporção, quer derrotar Collor de Mello, Renan Calheiros, Jáder Barbalho, dentre outros símbolos dos piores momentos que o Brasil viveu.
Queiram ou não queiram seus discípulos no Maranhão, Sarney é um símbolo nacional da decadência política, uma lembrança do autoritarismo que a ditadura produziu, a mais forte representação do fisiologismo e figura marcada nos protestos nacionais. Essa campanha pode provocar furor inaudito nas redes sociais do país e com ela é possível até que o candidato de oposição tenha encontrado meios de enfrentar os bilhões de que tanto falam e por que tanto brigam na campanha governamental.
“Ajude o Maranhão a derrotar o Sarney” é um repto à Nação que tanto torce, reza e sonha há tantos anos em vê-lo fora da política e do centro de decisões do poder. Sarney, que se aliou a cada um dos presidentes militares e civis, de 1965 até aqui, e se fez mentor das piores causas contra a sociedade civil, inclusive contra a reforma agrária, inclusive contra a corrupção, inclusive e principalmente contra a alternância de poder; Sarney que foi o rei da inflação quando presidente, que presidiu o Senado em suas fases mais desmoralizadoras, que subjugou a Justiça, exposto ao veto de toda a nação brasileira no momento em que disputa a eleição mais difícil de sua carreira no Estado que dominou com mão de ferro. E com outras mãos.
Parece que Flávio Dino se preparou para enfrentar Sarney. Exemplos disso são o confronto jurídico que empreende, o emparedamento jurídico do Fundema, um projeto que pretendia transferir dinheiro federal para Prefeituras do Maranhão em pleno período eleitoral.
Mas a ideia de pedir ajuda ao Brasil contra Sarney no Maranhão, uma terra em que muitos prefeitos se comportam como gado no curral do governo, é simplesmente genial. E já está deixando atarantada, irritada, furiosa, a cúpula do PMDB. O Brasil inteiro a se manifestar, das mais diversas formas, contra o senador José Sarney. O efeito disso na mentalidade maranhense pode ser devastador. A ideia é simplesmente genial, pois sem sombra de dúvidas, o Brasil inteiro quer derrotar José Sarney. (Editorial do JP)