quarta-feira, 4 de junho de 2014

Oligarquia Sarney viola a memória de Jackson Lago com convite ao PDT


jackson-lagoNota plantada na coluna do jornalista Felipe Patury informa que Edinho Lobão (PMDB) se reúne amanhã (04) com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, para mendigar pelo apoio da legenda no Maranhão.
Considerando o cenário local, o presidente deverá informar que o partido oficializará o apoio a Flávio Dino (PCdoB) no máximo até o fim desta semana, confirmando a postura defendida abertamente por Weverton Rocha, Julião Amin, Rosângela Curado, Deoclides Macedo entre outros líderes e filiados do partido.
Cogitar uma aliança entre pedetistas e o grupo Sarney chega a soar como deboche do pré-candidato Edinho Lobão. Representa uma violação à memória do saudoso Jackson Lago, que ajudou a fundar o PDT e fez carreira como adversário da oligarquia que comanda o Maranhão há meio século.
Eleito governador em 2006, Jackson foi cassado, humilhado, ferido de morte e vilipendiado pelo grupo Sarney. As perseguições não cessaram após a sua morte, chegando ao ponto da governadora Roseana Sarney (PMDB) mandar sua bancada na Assembleia Legislativa barrar o projeto que homenagearia o ex-governador com o nome da Avenida IV Centenário.
O próprio Edinho, na ocasião do lançamento de sua pré-candidatura na Assembleia Legislativa, disse que Jackson Lago era o verdadeiro oligarca da política maranhense. E, em outra ocasião, responsabilizou o líder histórico pela sua má-fama e pela alcunha “Edinho 30”.
Lupi e os membros do PDT deveriam repudiar publicamente o assédio do representante da oligarquia que, agora, choraminga pelo apoio do partido. Seria não apenas uma atitude digna de aplauso, mas também um sinal do respeito ao legado de Jackson em favor da libertação do estado.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais