quarta-feira, 18 de junho de 2014

João Alberto é o plano C da oligarquia Sarney

Mais malvado do que homem: Carcará seria o plano C da oligarquia Sarney, avalia professor Ed Wilson.
Mais coragem do que homem: Carcará seria o plano C da oligarquia Sarney, avalia professor Ed Wilson.

A pré-candidatura de Lobo Edinho (PMDB) ao governo do Maranhão saiu do sinal amarelo para o vermelho.
As pesquisas internas da oligarquia Sarney apontam um teto intransponível e levam ao desespero o Palácio dos Leões.
Nem com toda a força da máquina midiática Edinho consegue subir. Até o nome do candidato foi modificado: começou com Lobão Filho, mudou para Edinho Lobão, mas é sempre a mesma personagem. E sem votos.
Essa é a preocupação inicial. Edinho é senador sem ter sido votado. Ganhou o mandato de presente do pai, Edison Lobão (PMDB), transformado em ministro das Minas e Energia.
Diante desse cenário, o Palácio dos Leões faz as contas e não descarta a possibilidade de trocar Lobo Edinho por João Alberto (PMDB).
O prazo final das convenções partidárias é 30 de junho. Até lá, muita coisa pode acontecer, inclusive a substituição do candidato da oligarquia Sarney.

JUSTIÇA NO MEIO

Edinho pode cair não só pelo desempenho ruim nas pesquisas. O Palácio dos Leões teme também uma devassa da Justiça na vida pregressa do candidato ao governo. Essa é a segunda preocupação.
Há muitos esqueletos e denúncias guardadas em algum armário do Ministério Público ou da Justiça Federal, podendo ser acionados a qualquer momento.
A eleição do Maranhão é nacional. As vaias e os xingamentos em Dilma, na abertura da Copa, preocuparam demais o Palácio do Planalto.
Para Dilma, ficou insuportável manter aliança com gente do tipo de José Sarney. É hora de despachá-lo.
A derrota de Sarney no Maranhão é uma necessidade nacional. E pode começar com a queda do segundo candidato em menos de um ano.
O primeiro foi Luis Fernando Silva (PMDB), fritado porque os cenários de pesquisa lhe eram muito desfavoráveis.
A situação de Edinho é mais grave!
Se houver um novo escândalo nacional envolvendo a oligarquia, a exemplo da Operação Lunnus, que derrubou a candidatura presidencial de Roseana Sarney, em 2000, pode encomendar o velório.
O plano C, de “carcará”, João Alberto entraria em cena; porém, tarde demais. Adeus, governo do Maranhão.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais