segunda-feira, 12 de maio de 2014

Choveu 80% do esperado para o mês em um dia, diz secretário

Em entrevista, secretário Bruno Galdino falou sobre as chuvas.
Segundo ele, Defesa Civil registrou mais de 30 famílias desabrigadas.

Do G1 MA
Secretário municipal de Cidadania com Segurança Breno Galdino (Foto: Flora Dolores / O Estado) 
Secretário municipal de Cidadania com
Segurança Breno Galdino
(Foto: Flora Dolores / O Estado)
O secretário municipal de Cidadania com Segurança, Breno Galdino, disse, em entrevista à Rádio Mirante AM concedida na manhã deste domingo (11), que as fortes chuvas registradas em São Luís atingiram, somente no sábado (10), 80% do índice pluviométrico esperado para o mês de maio.
"Chuvas acima de 40 milímetros já ocasionam grande quantidade de áreas alagadas. Ontem, nós tivemos 125 milímetros de precipitação, que é já é 80% do esperado para o mês de maio", disse o secretário, acrescentando que as informações foram obtidas junto ao Departamento de Metereologia da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).
Segundo Galdino, somente no sábado, a Defesa Civil registrou 50 ocorrências, sendo dez chamadas por deslizamento e outras 40 por alagamento. "A maioria das chamadas vieram da regiões do Sá Viana, Residencial Primavera, Matança, Fumacê, Vila Apaco e Vila Militar", listou.
O secretário também disse na entrevista que mais de 30 famílias que moravam em áreas de risco ficaram desabrigadas. "O plano de contigência já foi acionado e a Defesa Civil está em contato com com os governos para auxiliar nas demandas. As famílias já foram encaminhadas para abrigos", ressaltou.

Acesso à área residencial da Cohab alaga e impede passagem dos carros (Foto: Clarissa Carramilo / G1)Acesso à área residencial da Cohab alaga e impede passagem dos carros (Foto: Clarissa Carramilo / G1)
Posicionamentos
A Prefeitura de São Luís emitiu nota na noite de sábado (10) informando as providências tomadas quanto aos alagamentos e famílias desabrigadas. Leia a íntegra da nota da prefeitura abaixo:
Diante da forte chuva que cai em São Luís desde a tarde deste sábado (10), o prefeito Edivaldo determinou força tarefa das Secretarias de Governo (Semgov), Assistência Social (Semcas), Segurança com Cidadania (Semusc), Saúde (Semus), Obras e Serviços Públicos (Semosp), Trânsito e Transportes (SMTT) e Educação (Semed) para prestar total assistência às famílias dos bairros atingidos por alagamentos.
As Vilas Apaco e Militar foram as mais afetadas. A Prefeitura já providenciou a remoção de quatro famílias da Vila Militar e disponibilizou Unidade de Educação Básica da região para abrigar os moradores da Apaco.
A Secretaria de Assistência Social já providenciou colchonetes, cestas básicas e água para atender os desabrigados.
No Coroadinho e Cohatrac, também houve alagamentos em parte das ruas.
A Defesa Civil Municipal monitora as principais ocorrências e orienta a população residente em áreas de risco a deixar os locais em face da intensidade da chuva.
As ações emergenciais estão sendo adotadas também em parceria com as Secretarias de Segurança e de Assistência Social do Estado.
Por volta de 12h deste domingo (11), governo do estado encaminhou posicionamento à imprensa. Leia a íntegra da nota do governo do estado abaixo:
O Governo do Estado, por meio das Secretarias de Segurança Pública (SSP) e de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania (Sedihc) e da Defesa Civil, está prestando apoio à Prefeitura de São Luís no auxílio às famílias atingidas pelas fortes chuvas que caíram na cidade neste sábado (10).
Homens da Defesa Civil Estadual passaram a noite de sábado (10) e madrugada de domingo (11) ajudando o município no deslocamento de famílias que tiveram suas casas alagadas em diversos pontos da cidade.
Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, coronel Vanderley Pereira, além da ajuda às famílias atingidas, especialmente na região da Apaco (Cidade Operária) e Sá Viana, a Defesa Civil Estadual também atendeu casos de quedas de árvores e muros.
A Defesa Civil Estadual está com um efetivo de quase 200 homens prontos para ajudar a população.
“Orientamos as famílias que residem em áreas de risco de desabamento e de alagamentos, que desocupem esses locais o quanto antes ou solicitem a ajuda do poder público”, disse o coronel Vanderley Pereira.
A Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania (Sedihc) também está acompanhando a situação das famílias atingidas, verificando a demanda de cada uma.
Em relação às estradas que cortam a região metropolitana da Ilha, a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) já está trabalhando emergencialmente nas MAs 201, 202 e 204 na recuperação de trechos danificados pela força das chuvas.
Quanto à Barragem do Bacanga, a Sinfra informa que o nível das águas subiu além do esperado neste sábado (10), por conta do alto índice de chuvas.
E no momento da chuva mais intensa não foi possível abrir as comportas, pois o nível do mar também estava elevado.
A secretaria esclarece, ainda, que os problemas no local já foram sanados. As comportas estão abertas e a barragem opera normalmente.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais