sexta-feira, 14 de março de 2014

Roberto Costa repercute pesquisa sobre violência contra mulher e cobra providências

O deputado estadual Roberto Costa (PMDB) repercutiu e cobrou providências, na tribuna da Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (13), sobre a pesquisa apresentada pela Vara Especial de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, que revelou, segundo os seus dados, um aumento nos últimos anos no número de requerimentos encaminhados à Justiça.

O parlamentar parabenizou o trabalho desenvolvido pelo Tribunal de Justiça do Maranhão, através da desembargadora Nelma Sarney e do Dr. Nelson Melo, juiz da Vara da Mulher, e destacou a importância da pesquisa. “Isso tem sido importante para que a gente possa estar coibindo essa violência absurda que ainda existe não só no Maranhão, mas em todo o Brasil, contra as mulheres. Essa pesquisa é importante, porque retrata todo o quadro hoje existente em relação a essa problemática enfrentada no Maranhão”, afirmou.

De acordo com o relatório, desde 2008 já foram concedidas 8.151 medidas protetivas para mulheres em situação de violência. E, entre 2012 e 2013, nos 435 processos, a maioria das mulheres possuem a faixa etária entre 26 e 34 anos, onde 63% das mulheres solteiras, e 23% declaram ser donas de casa. Para Costa, trata-se de uma questão cultural que é bastante forte, principalmente, na região nordeste do país e acredita que o combate a essa problemática tem que contar com a união de todos os poderes.

Política de conscientização - “São dados importantes que necessitam realmente de uma ampla divulgação para que a gente possa mudar essa cultura que existe ainda, principalmente nos Estados nordestinos por parte dos homens que ainda abusam do seu poder enquanto homem, no sentido físico mais forte, para tentar agredir as mulheres. Temos que realizar campanhas de conscientização para que haja uma verdadeira mudança no pensamento do agressor, que vê a mulher como uma propriedade sua. Precisamos, mais uma vez, unir as forças, não só do Poder Legislativo, mas juntamente com o Poder Judiciário, além do Poder Executivo juntamente com o Ministério Público e com a Defensoria, para que se possa fazer um grande movimento de conscientização no nosso Estado”, abalizou.

CPI mulher – Roberto Costa destacou ainda as indicações feitas por ele, através inclusive da CPI da Violência contra a Mulher que foi instalada na Assembleia Legislativa no ano passado. “Enquanto relator na CP, pedimos ao governo do Estado a ampliação das delegacias da mulher em outros municípios do Maranhão. Pedimos também a efetivação de delegados nessas delegacias, que algumas inclusive faltam delegados, para que possa ser feito esse trabalho de proteção. Porque após a agressão o primeiro local que as mulheres procuram são as delegacias. E as delegacias especializadas são importantes exatamente por estar adaptadas para receber a mulher, inclusive no estado psicológico que ela chega até essas delegacias”, frisou.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais