sexta-feira, 14 de março de 2014

Prisão por pronta intervenção: Abuso de autoridade, isso sim.



Policial Militar é preso por ter liderado manifestação em frente ao Palácio dos Leões..
"O soldado Leite foi detido, no comandante-geral da Polícia Militar do Maranhão, em São Luís, na manhã desta sexta-feira (14) por ter liderado ontem a manifestação de policiais militares em frente ao Palácio dos Leões. Foi dado voz de prisão ao PM Leite por pronta intervenção, sob a alegação de que foram quebradas as cercas disciplinadoras que estavam na frente da sede do governo Roseana Sarney, causando baderna.

Os militares reclamam do reajuste de apenas 7% concedido, em ano eleitoral, pela governadora Roseana Sarney à categoria. Segundo os policiais, não se trata de aumento, mas de reposição salarial, pois refere-se a perdas salarias e não a aumento real de vencimentos. Segundo os policiais e bombeiros, “sempre que se concede um reajuste a servidores públicos, a categoria fica de fora, e o reajuste anunciado recentemente, de 7%, não é um aumento real, pois é referente ao acordo firmado em 2011.”"

Isso é reivindicação de direitos constitucionalmente garantidos.... Afinal, ficar esperando a boa vontade do governo Roseana Sarney cair dos céus, como água das chuvas tem resolvido exatamente o quê? Eu, particularmente acredito que nós policiais civis, principalmente a classe de escrivães e agentes, estamos é empapados com tantas moscas engolidas nos últimos tempos. Tem sido uma enrolação atrás da outra. Valorização nenhuma. Melhoria nas condições de trabalho, pior. Reivindicação de melhoria salarial, essa nem se fala. É tanto número para explicar  o inexplicável que causa confusão de entendimento mesmo. Não em mim. Trabalho e tenho direito ao meu salário justo e digno. Luto todos os dias por uma polícia melhor, por ela zelo, e o que espero é que ela também zele por mim. Continuamos a crescer em ínfima quantidade de policiais. Da última turma (2006) muitos já se foram; dessa última recentemente empossada também já teve quem desistisse. E o que nós (a classe) estamos fazendo para melhorar essa realidade, sinceramente não sei. Mas, tenho fé de descobrir no próximo dia 28.03.14, quando estaremos nós reunidos em assembléia para decidirmos também os nossos rumos. Oxalá, a classe que se diz insatisfeita esteja toda lá para em reunião de forças determinarmos nossos rumos, porque ficar "sentado no trono de um apartamento com a boca escancarada cheia de dentes esperando a morte chegar" é que não faz sentido, não é política de resultados, além de configurar uma omissão social sem tamanho.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais