Blog do Gilberto Lima - Não adiantaram as medidas punitivas anunciadas pelo subcomandante da Polícia Militar, cel, João Nepomuceno. A cada dia, o movimento de paralisação de policiais e bombeiros ganha mais adesões. O Batalhão de Choque, por exemplo, aderiu ao movimento e estão completamente parado. PMs da ROTAM, comandada pelo cel. Ivaldo, resolveram aderir à paralisação.
PM 1 
Pelas informações passadas ao blog, em vez de chamar lideranças do movimento para negociar, o governo continuar apertando o cerco com medidas punitivas que podem levar à expulsão de PMs. “Não estamos preocupados com essas ameaças. Temos mais de vinte advogados trabalhando para que nenhum companheiro de farda venha a ser punido por estar na luta, reivindicando direitos legítimos”, disse um PM ao blog.
Neste domingo(30), mais aproximadamente mil pessoas se fizeram presentes no acampamento dos militares no estacionamento da Câmara Municipal de São Luís. “Estamos aqui, com nossas esposas e filhos, na luta por melhores condições para todos nós. Só lamento que o governo não tenha procurado abrir um canal de comunicação com a categoria. Prefere adotar medidas punitivas que só fazem acirrar os ânimos”, diz outro PM.
PM 2 
Informações dão conta que o comando geral da PM estaria deslocando diversos coronéis aos interior do estado para forçar os policiais a retornarem os trabalhos. Policiais estão aquartelados nas principais cidades do Maranhão, como Imperatriz, Caxias, Açailândia, Bacabal, Grajaú, Pinheiro e Timon.
Nesta segunda-feira(31) vai ser realizado um ato com diversos sindicatos, no pátio da Câmara de São Luís. São várias categorias entrando na luta dos PMs. Na terça-feira(1º) está programado um ato público no centro da cidade reunindo diversos sindicatos.
Mais fotos. Crédito: Honório Moreira
Greve PM 1
greve PM 2
greve PM 3