quinta-feira, 27 de março de 2014

E agora Roseana? Policiais Militares entram em greve no Maranhão





1939686_437798696363495_928324292_nPoliciais Militares decidiram, em assembleia geral realizada na noite desta quarta-feira (26) na Fetiema, paralisar as suas atividades. Os militares estão aquartelados no estacionamento da Câmara Municipal de São Luís, no Centro.
No interior, policiais de Imperatriz, Timon, Caxias, Bacabal, Matões, Parnarama também aderiram ao movimento e já paralisaram. Existe a possibilidade da retirada de policiais militares do Complexo Penitenciário de Pedrinhas.
Os militares reclamam do reajuste de apenas 7% concedido, em ano eleitoral, pela governadora Roseana Sarney à categoria. Segundo os policiais, não se trata de aumento, mas de reposição salarial, pois refere-se a perdas salarias e não a aumento real de vencimentos.
Entre outras reivindicações, a anistia do Cabo Campos e Soldado Alexandre Leite, 5,6% que o governo deu para novembro que seja para abril e 8% em novembro.
Com menor efetivo de policial do país, os policiais militares maranhenses pedem implantação de reajuste de 18% (mesmo percentual que foi concedido a servidores de outras categorias) e das perdas salariais, além de mudanças nos critérios de escalonamento, promoção e jornada de trabalho, adicional por periculosidade, substituição dos coletes balísticos e das munições que estão sendo usados com prazo de validade vencido. Falta armamento e até fardas para os policiais.
Segundo os PMs, “sempre que se concede um reajuste a servidores públicos, a categoria fica de fora, e o reajuste anunciado recentemente, de 7%, não é um aumento real, pois é referente ao acordo firmado em 2011”.
Há muito tempo existe uma revolta generalizada dos policiais militares e bombeiros maranhenses. A governadora Roseana maltrata e humilha os militares estaduais e nunca tratou a corporação com respeito. Ao longo de quatro mandatos, a filha do senador José Sarney nunca valorizou/incentivou os policiais militares  e bombeiros e muito menos investiu como deveria na tropa.
Foi no governo de Roseana Sarney, em 2011, que, pela primeira vez, a Polícia Militar entrou em greve. Agora, a desprestigiada briosa para novamente.
Reconhecemos que os bravos policiais militares, mesmo com todas as dificuldades, cumprem com mérito suas obrigações em defesa do cidadão maranhense, independente do governo. Por outro lado, eles jamais aceitarão o tempo todo serem esquecidos, vilipendiados e maltratados por Roseana e seus aliados. Todo nosso apoio aos policiais militares e bombeiros do Maranhão. A causa é justa, desde que a população não seja penalizada.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais