Por Francisco De Laurentiis, do ESPN.com.br No último domingo, o ESPN.com.br publicou reportagem sobre o empresário Fernando Sarney, filho do ex-presidente da República José Sarney, e sua longa carreira na CBF. Segundo as contas do próprio Fernando, ele completaria 21 anos na entidade em 2019, quanto terá fim o mandato do próximo presidente. De acordo com a CBF, porém, o tempo é ainda maior.
Em e-mail enviado ao ESPN.com.br, Ivan Souza, chefe de gabinete da Presidência da entidade, explicou que Fernando Sarney foi Diretor de Relações Governamentais da CBF entre 1992 e 2004, quando foi eleito vice-presidente da Região Norte, cargo que ocupa até hoje – Sarney havia dito que iniciara sua relação com a Confederação em 1998.

LEIA MAIS
O empresário mantém, portanto, a tradição da família Sarney no quesito longevidade. Seu pai, por exemplo, está na vida pública desde 1954, quando foi eleito suplente de deputado federal – portanto, há 60 anos. Já sua irmã, Roseana, é atual governadora do Maranhão e está na política desde 1991, quando foi eleita deputada federal.

Próxima eleição da CBF

Na próxima eleição da entidade, marcada para 15 de abril, Fernando será parte da chapa de Marco Polo Del Nero, provável novo presidente da entidade. O filho de José Sarney permanecerá como vice da Região Norte, cargo no qual está desde 2004, quando Ricardo Teixeira ainda era o mandatário da entidade. Se ficar até o final do mandato de quatro anos, que começa em 2015 e vai até 2019, Fernando completará 27 anos de CBF.
Fernando Sarney caminha para completar 21 anos de CBF
Fernando Sarney caminha para completar 27 anos de CBF
 
Explica-se: antes de ser eleito vice, em 2004, Fernando já era ligado à entidade máxima do futebol brasileiro em outros cargos. Sua relação com a organização começou em 1992, quando ele assumiu como Diretor de Relações Governamentais (ou Institucionais) da CBF. O filho de Sarney, portanto, está ligado ao órgão controlador do futebol nacional há 22 anos.
Nos tempos de diretoria, porém, Fernando não era remunerado pelos serviços prestados. A situação mudou em 2013, quando José Maria Marin, que assumiu no lugar de Ricardo Teixeira após a renúncia do ex-presidente, passou a pagar R$ 10 mil mensais aos vices, sob título de “verba de representação”.
“Esse cargo (de Diretor de Relações Governamentais) era simbólico, praticamente fictício. Eu era apenas um consultor, alguém que ajudava. Não participava de nenhuma decisão importante. Passei a ser mais atuante depois de 2004, quando fui eleito vice-presidente, na gestão do Ricardo (Teixeira)”, explica Fernando Sarney, ao ESPN.com.br.

Fernando, aliás, por pouco não ficou de fora da chapa da situação na eleição da CBF. Foi pedido que ele abrisse mão do cargo, mas, com a desistência de Francisco Noveletto de formar um bloco de oposição (já que Del Nero tem apoio de 23 das 27 Federações Estaduais), o filho de José Sarney seguirá como vice da Região Norte.

Quem é Fernando Sarney

Formado em Engenharia Civil pela USP (Universidade de São Paulo), o empresário Fernando Sarney é filho do ex-presidente da República José Sarney e irmão da atual governadora do Maranhão, Roseana Sarney. Ele é proprietário do Sistema Mirante de Comunicação, um conglomerado de emissoras de rádio e televisão do Estado comandado por sua irmã.

Maranhão Basquete x Sport LBF Basquete 24/01/2014
Fernando Sarney é o patrono do Maranhão Basquete
 
Entre 2006 e 2009, Fernando teve diversos problemas com a Justiça. Ele foi um dos investigados pela Polícia Federal na “Operação Faktor”, que investigou suspeitas de ilegalidades em movimentações financeiras feitas por empresas da família Sarney na campanha eleitoral de 2006, no Maranhão. Foi indiciado por formação de quadrilha, gestão de instituição financeira irregular, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.
Em 2009, o empresário conseguiu, por meio da Justiça, proibir o jornal O Estado de S. Paulo de publicar notícias sobre a “Operação Faktor”, já que o diário teria publicado conversas telefônicas com “diálogos íntimos” feitos por Fernando e membros da família Sarney.
Envolvido com futebol há 22 anos, Fernando Sarney resolveu trabalhar também como dirigente no basquete. Em 2011, ele montou a equipe do Maranhão Basquete, que disputa a LBF (Liga de Basquete Feminina). O time é o atual 4º colocado entre os oito participantes do torneio, com nove vitórias em 14 jogos. O destaque da equipe é a ala Iziane, ex-seleção brasileira e que já jogou na WNBA.