sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Polícia do PA conclui inquérito de compra premiada acusada de fraude

Delegado diz que há provas de que os donos fraudaram consumidores.
Eduardo Facunde, proprietário da Eletromil, nega envolvimento da família.

Do G1 PA
A Polícia Civil do Pará conclui nesta quinta-feira (20) o inquérito que apura as responsabilidades da loja de compra premiada Eletromil em crimes contra o consumidor. De acordo com o delegado Neyvaldo Silva, que comanda a investigação, existem provas de que os proprietários da loja tiveram envolvimento nos crimes de fraude, formação de quadrilha, estelionato e propaganda enganosa.
Segundo a polícia, a loja Eletromil oferecia um serviço semelhante ao consórcio, mas não entregava todas as mercadorias prometidas aos consumidores. As investigações apontam que a empresa, que tinha 40 lojas espalhadas pelo nordeste do estado, causou prejuízo de R$ 30 milhões.
Preso desde o último sábado (15) o empresário e sócio majoritário da Eletromil, Eduardo Facunde, disse que desconhecia as fraudes e que vai colaborar com a justiça para devolver o dinheiro dos clientes, negando o envolvimento do filho e da esposa nos esquemas das empresas.
Segundo a Polícia Civil, cada cidade onde o golpe foi aplicado deve apresentar um inquérito paralelo que pode resultar em dezenas de processos judiciais para os envolvidos.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais