sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Obras do novo presídio de Imperatriz continuam paradas


07/02/2014 09h21 - Atualizado em 07/02/2014 10h22

Construção foi iniciada em 2009, com previsão para ficar pronta em 2012.
Espaço poderá abrigar 2010 presos.

Do G1 MA com informações da TV Mirante
O novo presídio de Imperatriz, projetado para amenizar a falta de vagas no sistema carcerário do Estado, continua com a obra paralisada. A construção foi iniciada em 2009, com previsão para ficar pronta em 2012. Cinco anos depois, o mato é quem toma conta do espaço feito para abrigar 2010 presos.
Na Unidade Prisional Regional de Imperatriz, 340 presos ocupam um espaço feito para abrigar 260. Com superlotação do presídio de Pedrinhas, em São Luís, a unidade é obrigada a abrigar, também, presos condenados.
Além da superlotação, a situação das unidades de Açailândia e Davinópolis é considerada preocupante. As duas juntas, abrigam, atualmente, 500 presos.
A Delegacia Regional de Imperatriz também não deveria manter presos em custódia. As celas têm capacidade para 12 detentos, mas, segundo a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados, Apac, está com 40 presos.

Em nota, a Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) informou que aguarda o parecer da Caixa para retomar o serviço. Veja a nota na íntegra:
"A Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) informa que as planilhas com o levantamento realizado para a conclusão da obra no presídio de Imperatriz já foram encaminhadas para a Caixa Econômica.
A Sejap aguarda o parecer da Caixa para retomar o serviço. De acordo com o levantamento, mais de 70% da obra já foram realizados.
Informa, ainda que o Governo do Estado está investindo R$ 53 milhões na construção, reforma e reaparelhamento do sistema prisional do Estado. Todas as ações estão tendo o acompanhamento do Comitê de Gestão Integrada, que reúne integrantes do Tribunal de Justiça, Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Defensoria Pública, Assembleia Legislativa, Polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal, entre outras instituições."

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais