segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Vereadores prestam homenagem polêmica em Grajaú

Um minuto de silêncio foi concedido na Câmara a suposto traficante morto no dia anterior.

Diego Torres / Imirante.com
09/12/2013 às 14h47 - Atualizado em 09/12/2013 às 18h53

GRAJAÚ – Uma homenagem póstuma concedida pelos vereadores de Grajaú chamou a atenção dos moradores da cidade. A “surpresa” aconteceu antes do início da sessão de terça-feira (3) quando o vereador Telminston Pereira Carvalho, propôs um minuto de silêncio em memória de Raimundo Francisco Santos da Silva, conhecido como “cearense” e “vovô do crack”, preso pela polícia em 2010 por tráfico de drogas, associação para o tráfico.
Trecho de documento do TJ que mostra processo contra Raimundo Francisco.Reprodução de internet.
O “tributo” foi recebido de formas diferentes pelos vereadores presentes à sessão e parte da população. Fúlvio François é jornalista, edita um site local e utilizou a fan page do veículo para divulgar o fato. “Isso é uma vergonha. É uma afronta à cidadania”, disse o jornalista.
Logo após a publicação, alguns vereadores comentaram o que François fazia e alguns dos parlamentares se posicionaram sobre o tema.
O Imirante.com conversou Telminston Carvalho - autor da homenagem – o qual explicou que Raimundo Francisco era um ser humano como outro qualquer e que merecia a homenagem simplesmente porque lhe foi pedida. A justificativa é de que ele era um vizinho seu, pagou pelos seus erros e havia se redimido, após se tornar evangélico

1 comentários:

  1. Se o Srº Raimundo havia pago pelo crime e também se redimido do erro que cometeu, ele é (ou era) um cidadão como outro qualquer e portanto merecedor de ser homenageado sim.

    ResponderExcluir

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais