quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Deputados da oposição pedem intervenção federal no sistema de segurança



1720561212-1475985724noticiaOs deputados Rubens Júnior (PC do B), líder do Bloco de Oposição, Raimundo Cutrim (PC do B), Othelino Neto (PC do B) e Bira do Pindaré (PSB) voltaram a criticar duramente o Sistema de Segurança Pública do Maranhão, na sessão desta terça-feira (12), e anunciaram que vão pedir intervenção federal no sistema de segurança estadual. “O Ministério Público requereu a intervenção no sistema carcerário, nós faremos um aditamento a fim de estender a todo o Sistema de Segurança do Estado do Maranhão”, afirmou Rubens Júnior.
Segundo Rubens Júnior, trocar o comando da Polícia Militar não vai resolver a situação da segurança, pois o problema é de todo o sistema, que está falido e não traz resultado, e do secretário de Segurança, Aluísio Mendes, que não tem apoio popular e nem da corporação. “Fracassou porque foi incompetente e, agora, porque não tem sustentação da base”, argumentou.
Raimundo Cutrim, mais uma vez, voltou a responsabilizar o secretário de Segurança pelo caos no Sistema de Segurança Pública, acrescentando que pode colocar o comandante do Brasil todo, que não vai ter jeito, pois o problema é a cabeça do sistema que está fragilizada. “Desafio um deputado aqui que venha me dizer que a segurança está boa, desafio”, observou.
Para o deputado Othelino Neto, o caos na Segurança Pública do Maranhão é a materialização do desgoverno que vive o Estado, destacando o fato de o presidente da Associação dos Magistrados do Maranhão (AMMA), Gervásio Protásio dos Santos, ter afirmado recentemente que a violência em São Luís está tomando proporção alarmante e que isso é fruto da falta de investimentos.
Othelino Neto enfatizou o descontentamento dos policiais militares que, ontem (11), fizeram uma manifestação na Praça Deodoro, na qual denunciaram e reclamaram da falta de Segurança Pública no Estado do Maranhão. “Os policiais disseram que se não demitir o secretário, se não trocar o secretário, eles vão parar. Aí, com a Polícia Militar em greve, vamos experimentar o absoluto caos”, revelou.
Na opinião de Othelino, não adianta exonerar o comandante da Polícia Militar e que é preciso que a governadora assuma a situação, ou pelo menos tente, para ter, minimamente, condições de sair desse estado grave de insegurança e descontrole por que passa o Maranhão.
Bira do Pindaré, por sua vez, afirmou que o Sistema de Segurança está falido e não consegue mais responder a nada e que sua incapacidade está comprovada. Ele indagou por que a governadora não pede a Força Nacional para ajudar no enfrentamento à criminalidade, e não só ao sistema prisional, bem como a razão por que não devolve os recursos do Orçamento Estadual, que foi reduzido em R$ 8 milhões.
“O que resolve é a gente ter dinheiro para investir, é a gente pedir auxílio do Governo Federal através da Força Nacional, e a gente ter um Comando renovado na Secretaria de Segurança que possa cumprir com essas medidas, com todo o gerenciamento da inteligência e da tropa da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros, de todo o Sistema. Aí talvez a gente comece a ter um alívio e mais tranquilidade para enfrentar a situação”, defendeu Bira.

Do Blog do Neto Ferreira

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais