terça-feira, 29 de outubro de 2013

'É preciso um esforço concentrado para solucionar superlotação', diz juiz

Juiz da 1ª VEP, Roberto de Paula defende medidas de curto e médio prazo.
Neste fim de semana dois detentos morreram em São Luís.

Do G1 MA com informações da TV Mirante


O juiz da 1° Vara de Execuções Penais (VEP), Roberto de Paula, defende medidas de curto e médio prazo para amenizar os problemas do sistema carcerário na capital. Entre eles, a solução da superlotação dos presídios. “É preciso um esforço concentrado entre Defensoria Pública, Ministério Público e Judiciário para solucionar os processos de presos que se encontram nessas unidades”, disse o juiz.
Para que novas mortes sejam evitadas, o juiz acredita que é preciso que haja a conclusão o quanto antes da reforma na Casa de Detenção (Cadet), que foi destruída na última rebelião do dia 9 de outubro. “Lá havia 585 presos. Eles tiveram que ser remanejados para as outras unidades prisionais que já estavam superlotadas”, disse.
Neste fim de semana dois detentos morreram em São Luís. Na sexta-feira (25), Joilson de Araújo Rocha de 21 anos foi encontrado morto a chuçadas em um dos corredores do CDP. No domingo(27), Peterson Robson de Araújo, de 23 anos também foi morto por uso de chuço. A Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) informou que as mortes de dois presos do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pedrinhas já estão sendo investigadas.
Segundo informações da Sejap só neste ano 36 detentos já foram mortos dentro das unidades prisionais da região metropolitana de São Luís e as últimas mortes registradas ainda foram motivadas pelas brigas entre as facções criminosas.
O CDP, onde cabem 400 presos, abriga mais de 800, depois da realocação de detentos da Cadet. Segundo a Sejap, a reforma da Cadet será concluída na primeira quinzena de novembro.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais