quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Deputado noticia repúdio de coronéis a ato do Secretário de Segurança


Com base em nota de esclarecimento e repúdio assinada por cinco coronéis PM, o deputado Rubens Júnior denunciou esta manhã na Assembleia Legislativa que o secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, censurou a participação do coronel PM Gonçalo Alves de Sousa na aula inaugural de um curso de formação de soldados na cidade de Codó.
A “Nota de Esclarecimento e Repúdio” está assinada pelos coronéis Gonçalo Alves de Sousa, Ivaldo Alves Barbosa, Flávio Antônio Silva de Jesus, Aldimar Zanoni Porto e Reinaldo Elias Fancalanci. Diz o texto da nota:
‘O comandante de Área-I-4, CEL PM Gonçalo Alves de Sousa, esclarece a todos os comandantes de unidades do interior o fato ocorrido no dia 8 de outubro de 2013, quando foi convidado pelo comandante da 9ª CI para participar da aula inaugural do Curso de Formação de Soldados na cidade de Codó. Ao chegar no local da solenidade, foi recepcionado pelo Major PM Jairo Xavier, comandante da Unidade, sendo informado que iria compor a Mesa de autoridades e fazer uso da palavra, conforme o script. Quando da chegada do atual Secretário de Segurança do Estado, o senhor Aluísio Mendes pediu o script ao Major PM Xavier, determinando ao referido major que retirasse o nome do coronel Gonçalo Alves de Sousa da composição da mesa de autoridades e de fazer uso da palavra. Atitude esta do senhor secretário Aluísio Mendes repudiada de forma veemente por todos os coronéis abaixo assinados. Tal atitude demonstra se não o injustificável desconhecimento das regras básicas de etiqueta social em cerimoniais, a total falta de habilidade e educação que se exige de um titular da administração direta no trato com um oficial da mais alta patente do militarismo estadual ou com qualquer outra autoridade’.
Rubens Júnior indagou qual é o medo que o secretário tem de que um coronel comandante de uma região faça uso da palavra. O deputado entende que se até o coronel está sendo censurado pelo seu secretário de segurança não há como exigir qualquer comportamento compatível da tropa. E acrescentou: “Que medo é esse de que um comandante fale em uma aula inaugural? Que questão pessoal é essa que impede a participação de um coronel num ato como este? E vejam ao ponto que chegamos. Cinco coronéis assinaram uma nota de esclarecimento e de repúdio. Isso só confirma o descaso que o atual Secretário de Segurança tem pelo sistema de segurança e pela polícia militar”, finalizou.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais