quarta-feira, 16 de outubro de 2013

“Da minha parte, não aceito isso”, diz juíza sobre transferência de presos para interior


larissa_tupinambaA juíza Larissa Tupinambá Castro, titular da 2ª Vara da Comarca de Santa Inês e da Execução Penal reagiu duramente contra a medida, tomada pelo Governo do Estado, de transferir presos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas para unidades prisionais do interior do Maranhão. Para ela, o Poder Executivo do Maranhão mais uma vez mostra falta de interesse em resolver os problemas do sistema penitenciário do Estado.
Tiveram a brilhante idéia de encaminhar condenados para as cadeias do interior, sem avisar delegados, promotores e juízes locais. Promoveram operações desastrosas e atrapalhadas em plena madrugada. Jogaram em cadeias destinadas a presos provisórios, detentos sentenciados pelos mais hediondos crimes. Não procuraram saber se havia vaga. Resultado: condenados perigosos, amontoados em pátios, sem a vigilância adequada. Se na capital, a questão é a falta de lugar para colocar estes presos…no interior…falta espaço, agentes, monitores…”, criticou a juíza.
Cerca de 60 presos foram transferidos nesta quarta-feira, após a rebelião que deixou 10 detentos mortos em Pedrinhas, para unidades prisionais do interior do Maranhão, como Bacabal, Chapadinha e Santa Inês. De acordo com Larissa Tupinambá, a transferência só muda o epicentro da rebelião.
“A LEP foi ferida de morte. Misturaram-se presos cautelares e definitivos. Separação pelo regime de cumprimento. ..nem pensar. Da minha parte, não aceito isso. Compartilho com os colegas magistrados a minha indignação e sugiro que cobremos explicações do excelentíssimo secretário e a reversão desta unilateral e vergonhosa decisão”, afirmou a juíza de Santa Inês.

1 comentários:

  1. Não adianta só falar Doutora, tem que agir. Não temos culpa desse sistema falido que é o penitenciário, ok?

    ResponderExcluir

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais