segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Roberto Costa reafirma denúncias do uso da estrutura pública para campanha antecipada de Flávio Dino

O líder do Bloco Parlamentar pelo Maranhão, deputado Roberto Costa (PMDB), reafirmou, na tarde desta segunda-feira (09), que irá formalizar, nesta terça-feira (10), às 15h, juntamente com o deputado Alexandre Almeida (PSD), denúncia contra o presidente da Embratur, Flávio Dino. De acordo com o parlamentar, Flávio Dino vem utilizando a estrutura pública em benefício de candidatura. “Eu só venho reafirmar juntamente com o deputado Alexandre Almeida, a nossa posição em relação amanha, às 15h, lá Ministério Público Eleitoral, nós vamos entrar com a representação contra o doutor Flávio Dino, que tem usado sistematicamente e até de uma forma ilegal, toda uma estrutura pública em beneficio de uma candidatura”, afirmou.

Roberto Costa afirmou, durante o seu discurso, que a nota explicativa do presidente da Embratur não tem consistência de defesa. “E até, para nossa surpresa, pela forma da sua reação, inclusive por uma nota oficial emitida por ele, a qual, em nenhum momento, apresenta uma defesa segura, consistente em relação a todos os fatos que estamos levando nesta representação, juntamente com o deputado Alexandre Almeida. Ele, pelo menos, não fez, em nenhum momento, a sua defesa em relação a sua presença de uma forma clara no evento da Prefeitura, distribuindo material público”, disse o deputado.

OUTRAS DENÚNCIAS

Além do caso citado, Roberto Costa também ressaltou que a ação que será levada ao Ministério Público contará com mais denúncias. “Nós já discutimos inclusive outros casos que vão ser levados ao Ministério Público, como a presença de funcionários da Prefeitura de São Luis acompanhando essa campanha pelo interior do doutor Flávio Dino. Isso já foi noticiado também pela grande imprensa. Além também da participação de duas empresas, que prestam serviços a Embratur, a FSB Comunicações e a Máquina de Notícias. Então, esses fatos nós também levaremos para Brasília, para o Conselho de Ética do Governo Federal, para que eles possam investigar”, finalizou.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais