terça-feira, 24 de setembro de 2013

Após assembleia, bancários do Maranhão decidem manter greve

85% das agências bancárias do Maranhão participam da paralisação.
Nova reunião da categoria acontece nesta terça-feira (24).

Do G1 MA

Na tarde dessa segunda-feira (23), os bancários do Maranhão se reuniram na sede do SEEB-MA, na Rua do Sol, em São Luís, para definir os próximos passos do movimento paredista. A greve foi mantida e, nesta terça-feira (24) a categoria se concentra em frente ao Banco da Amazônia da Praça Pedro II, no Centro de São Luís, a partir das 9h. Às 17h, se reúnem na sede do sindicato para avaliar a Campanha Salarial em todo o país e para discutir os próximos passos do movimento.

Os bancários reivindicam reajuste de 22%, isonomia, respeito à jornada de 6h, PLR de 25% do lucro líquido distribuídos de forma linear, piso do Dieese (R$ 2.860,21), reposição das perdas salariais, combate ao assédio moral, fim das demissões imotivadas, saúde, segurança, respeito à Lei das Filas, além da contratação de mais bancários, para reduzir as filas e melhorar as condições de trabalho e atendimento nas agências, dentre outras.

85% das agências bancárias do Maranhão, segundo o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários do Maranhão (SEEB-MA) participam do movimento. Todas as agências permanecerão fechadas por tempo indeterminado.

A adesão à greve alcançou a marca de 7.282 agências em todo Brasil, o que representa crescimento de 18%. No Maranhão, todas as agências de bancos públicos em São Luís, Imperatriz, Codó, Açailândia, Santa Inês, Caxias, Chapadinha, Colinas, Vitória do Mearim, Santa Rita, Miranda do Norte, Balsas, Timon, além de São José de Ribamar, estão fechadas.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais