sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Curso de segurança viabilizado pelo TJMA tem o reconhecimento da magistratura nacional


Guerreiro Júnior incentivou a participação de magistrados no curso

29AGO201312:38
 
Guerreiro Júnior incentivou a participação de magistrados no curso O Curso Internacional de Segurança para Magistrados, do qual participaram juízes e desembargadores do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), no Condado de Lake, na Flórida, Estados Unidos, foi credenciado pela Escola Nacional de Magistratura (ENM), conforme portaria assinada pela ministra Eliana Calmon, diretora da instituição.
De acordo com a ministra, a experiência das forças de segurança dos Estados Unidos na prevenção de situações de risco e a necessidade de troca de experiências são elementos que tornam o curso uma oportunidade ímpar para a imersão dos juízes no tema segurança. Além da ENM, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) também reconheceu a importância do curso, dando seu aval e recomendando a participação dos seus filiados no treinamento.
A participação de magistrados maranhenses no curso foi viabilizada pelo presidente do TJMA, desembargador Antonio Guerreiro Júnior, que, em compromisso institucional fora do Estado, conheceu detalhes sobre o treinamento, que é ministrado por policiais da ativa da SWAT,unidade de polícia altamente especializada, formada por policiais equipados e treinados para reduzir risco associado a situações de emergência.
Guerreiro Júnior afirma que a questão da segurança é hoje um tema que preocupa todas as instâncias do Poder Judiciário. “Os magistrados são protagonistas na atuação estatal no combate à criminalidade e devem conhecer meios que possibilitem prevenção nas situações em que sua segurança pessoal esteja ameaçada”, ressaltou.
Para o presidente da Comissão de Segurança Institucional do TJMA, desembargador Raimundo Barros, ao credenciar o curso a Escola Nacional da Magistratura confirma a relevância da iniciativa do presidente Guerreiro Júnior.“Nosso tribunal foi o primeiro do Nordeste a oferecer essa oportunidade aos magistrados. É um investimento importante que proporciona mudanças significativas no dia-a-dia dos juízes e desembargadores em termos de segurança pessoal”, diz Raimundo Barros, acrescentando que mesmo sendo ministrado no exterior o custo total do curso, incluindo o deslocamento aéreo, não ultrapassa valores das capacitações oferecidas em território nacional.
O desembargador reforça o ineditismo do curso, que, segundo ele, traz uma perspectiva diferenciada quanto à segurança pessoal e institucional. “Com grade curricular voltada especificamente para aspectos ligados a questão judicial, o treinamento tem rotina rigorosa com aulas práticas e teóricas que acrescentam conhecimentos importantes com informações de inteligência e segurança preventiva”, salienta.
Barros diz que as orientações levam os magistrados a efetivar mudança de rotinas que aumentam sua segurança. “São repassadas orientações sobre o uso adequado das redes sociais sem exposições desnecessárias, a postura correta na utilização de veículos, entre outros procedimentos que evitam situações de vulnerabilidade no desenvolvimento das atividades profissionais”, explica o desembargador, lembrando que a iniciativa segue a Resolução 176/13 (CNJ), que instituiu o Sistema Nacional de Segurança do Poder Judiciário.
O CURSO - Com instruções na língua inglesa e tradução simultânea, o curso incentiva uma mudança de paradigma com seus módulos de defesa pessoal, tiro, direção defensiva e evasiva, medidas de proteção, travando conhecimento com os padrões e a cultura de segurança americana. A experiência tornou-se um projeto institucional do TMA, que está elaborando calendário de capacitação para que novas turmas de magistrados possam participar do curso nos meses de outubro e novembro deste ano. A seleção obedecerá alguns critérios, incluindo a prioridade aos juízes que estão sob ameaça no exercício da profissão.
 
Assessoria de Comunicação do TJMA

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais