quinta-feira, 22 de agosto de 2013

BR 222 continua interditada por manifestantes que pedem a saída do Exército de Buriticupu


Protestos é contra a permanência de homens do Exército em Buriticupu, os moradores do município acusam os militares de abusar crianças  

Rodovia segue interditada 
Na manhã desta quarta feira (20), este noticioso divulgou em primeira mão fotos e detalhes do protesto promovido por moradores de Buriticupu contra militares. 

Os populares interditaram a BR 222,a rodovia foi fechada com toras de madeiras e pneus foram incendiados. 

A manifestação é motivada pela presença do exército no município, onde está sendo realizado a mais de trinta e dois dias a operação intitulada: Hileia Pátria, que visa combater crimes contra o meio ambiente, porém os militares são acusados pelos moradores de estupro a vulnerável, abuso de menores e de promoverem orgias com mulheres no local onde estão hospedados. 

Na manhã desta quarta feira (20) a BR 222 foi interditada
O advogado, André Vasconcelos, morador do município, falou sobre o assunto. "A economia da cidade é fruto da agricultura, pecuária e das madeireiras instaladas na região.Desde quando começaram a ser fechadas que os comerciantes vem sofrendo e Buriticupu tem ficado sem a circulação de dinheiro.

O que mais revolta é o fato de que movelarias de pequeno porte estão recebendo multas milionárias,porém o que tem deixado a população ainda mais revoltada é o fato de alguns militares estarem tocando o terror na cidade. Abusam sexualmente de menores e promovem orgias em uma instituição escolar" denunciou o advogado. 


"Dilma: venha ver o exército estuprando menores"diz faixa
O local onde estão hospedados é no Instituto Federal do Maranhão (IFMA) de Buriticupu, segundo denuncias varias mulheres vão para o local participar de orgias. 

Algumas festas promovidas na instituição por policiais tem inicio as 08:00 da noite e terminam pela madrugada. Ao todo são cerca de 700 homens do Exército e 24 do IBAMA. 

A população já cansada de verem crianças serem abusadas por militares e de serem afrontados resolveram tornar público a situação considerada vergonhosa. Centenas de pessoas decidiram ir as ruas protestar, alguns veículos de comunicação chegaram inclusive a divulgar que os donos de serralheiras eram quem estavam protestando, mas diferente disso foram comerciantes que decidiram fechar seus estabelecimentos e apoiar o movimento. 

Desde a manhã desta quarta feira (20) que a BR 222 está interditada.Alguns caminhoneiros desistiram de seguir viagem e resolveram dormir em Postos de combustível de Buriticupu. Ás 01:00hr desta quinta feira (21) as chamas ainda bloqueavam a rodovia. Antes de dormirem manifestantes colocaram mais pneus no fogo. 

Morte durante a manifestação

Homem foi morto porque teria exigido dinheiro
Meios de comunicação divulgaram que a manifestação em Buriticupu resultou em agressão e morte. Ocorre que um lavrador, Fracinaldo Rodrigues, foi morto a tiros e o pai da vitima, Antonio Rodrigues, foi esfaqueado e levado para o hospital, mas passa bem. 

A morte não ocorreu na manifestação dos moradores de Buriticupu. Ocorre que por conta da rodovia estar interditada algumas pessoas aproveitaram para lucrar. Uma estrada vicinal possibilitava um desvio que faziam com que os caminhoneiros furassem o bloqueio. Os motoristas começaram a optar pela a rota e logo indivíduos resolveram interditar a estrada e cobrar pedágio.

O próprio delegado de Buriticupu, Roberto Menezes, relatou que no momento do ocorrido os dois estavam exigindo dinheiro para deixar os motoristas furar o bloqueio e seguir viagem. Um homem ainda não identificado pagou o valor estacionou o veiculo a poucos metros, voltou e efetuou os disparos que mataram Fracinaldo e o pai foi agredido com uma faca. O local onde ocorreu o fato é conhecido como Terra Bela, e fica a metros de distancia do local onde o movimento se concentra. 
Do Blog do Maicon Sousa

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais