terça-feira, 28 de maio de 2013

Comissão da Verdade: fotógrafo de Herzog nega cumplicidade na morte

28/05/2013 | 16:00
O fotógrafo Silvaldo Leung Vieira, que fez a imagem do jornalista Vladimir Herzog morto no DOI-Codi, afirmou nesta terça-feira (28) que não é cumplice dos torturadores dos presos políticos da Ditadura Militar. “Não me senti cúmplice, mas me sentia muito mal, e isso está acontecendo por eu ter começado a vida daquela forma”, disse. “Minha intenção desde criança era ser fotógrafo, mas eu vi um tipo de fotografia que eu não gostaria de fazer”, completou. A imagem foi feita no dia 25 de outubro de 1975. Na época, Vieira tinha 22 anos e era alunos do curso de fotografia do Instituto de Criminalística da Academia de Polícia Civil. “Eu me considero mais uma vítima. Era fotógrafo, minha intenção era fotografar. Existiam poucos cursos de fotografia e um dos que existiam era esse do IC. Naquele tempo, o fotógrafo comum não tinha aquele tipo de tecnologia”, justificou o fotógrafo. A declaração foi feita durante uma audiência da Comissão da Verdade da Câmara Municipal de São Paulo.

Da coluna do Claudio Humberto

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais