quinta-feira, 18 de abril de 2013

Presidente do TJMA recebe homenagem da polícia americana

Americanos parabenizam Guerreiro Júnior pela coragem e determinação em promover o curso de segurança

Americanos parabenizam Guerreiro Júnior pela coragem e determinação em promover o curso de segurança O presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJMA), desembargador Antonio Guerreiro Júnior, recebeu homenagem da Equipe de Instrutores da Polícia dos Estados Unidos (US Police Instructor Team) e pelo Estado da Flórida, na qual a corporação agradece seu reconhecido compromisso com a segurança institucional do Judiciário maranhense.
A placa, em inglês, foi entregue, durante sessão plenária na quarta-feira (17), ao presidente do TJMA pelo desembargador Raimundo Barros, que integrou a primeira turma de magistrados que foram aos Estados Unidos, em março, para curso de segurança judicial no Condado de Lake (Flórida). A determinação e coragem do presidente em reunir turmas foram também elogiadas por Charles Saba, coordenador do curso nos EUA. Todos os participantes receberam certificados Judicial Swat (Hard Target).
Guerreiro Júnior agradeceu o prêmio internacional e lembrou a segurança de magistrados e do patrimônio Judiciário como um dos pontos estratégicos de sua gestão. O presidente do TJMA anunciou que, até o final do ano, 100 magistrados do Maranhão devem ir aos Estados Unidos concluir o curso.
A iniciativa – inédita no Estado e na qual o TJMA é um dos pioneiros no país – é resultado de decisão do presidente Guerreiro Júnior após conhecê-la, no ano passado, durante Encontro de Presidentes de TJs no Rio de Janeiro. O tribunal fluminense é a maior referência no país em assuntos de segurança de magistrados, e fonte de consulta institucional da Corte maranhense em assuntos nessa área.
Antes da entrega da comenda, Raimundo Barros fez relato aos desembargadores sobre as rotinas do treinamento do grupo com a polícia norte-americana – um trabalho intenso com início logo às primeiras horas da manhã, encerramento à noite, e apenas pequenas pausas para refeições.
O desembargador destacou os conhecimentos teóricos e práticos recebidos, a qualificação da experiência e instrutores, e a nova cultura em segurança judicial que desembargadores e juízes selecionados para o treinamento trazem do exterior.
A ênfase do treinamento em qualificá-los em segurança pessoal e cuidados com a segurança de tribunais e fóruns foram tópicos positivos também elencados por Barros.
O treinamento segue estratégia militar e consta no calendário anual da Associação dos Magistrados do Brasil (AMB). Segundo o desembargador, há hoje no Brasil 160 magistrados à espera de vaga na US Police. "Graças ao nosso presidente saímos na frente", observa.

Assessoria de Comunicação do TJMA

0 comentários:

Postar um comentário

 

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites Mais